Versão Beta

Cerca

VaticanNews
"Pegadas da Ternura" quer conscientizar as pessoas sobre as consequências da violência infantil "Pegadas da Ternura" quer conscientizar as pessoas sobre as consequências da violência infantil 

CELAM promove campanha contra violência infantil

“Pegadas da Ternura” percorrerá toda a América Latina e Caribe desde o confim do México com os Estados Unidos até a Patagônia.

Cidade do Vaticano

A partir de 7 de junho próximo, terá início na América Latina e Caribe a caminhada “Pegadas da Ternura” (Huellas de Ternura) a fim de conscientizar as famílias, as escolas e paróquias sobre as consequências da violência infantil.

A iniciativa é promovida pelo Departamento de Justiça e Solidariedade do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) através do programa “Centralidade da Infância”.

Caminhada ecumênica

A marcha iniciará no confim entre Tijuana, no México, e San Diego, na Califórnia, “uma das mobilizações mais importantes e inéditas”, apoiada pelo CELAM, pela Caritas Latino-americana e pelas Conferências Episcopais da América Latina.

A caminhada é ecumênica, um ação social que emergiu nos últimos meses no âmbito da campanha regional “Violência zero, 100% ternura”, apresentada pela presidência do CELAM durante o encontro com o Papa Francisco, em maio de 2017.

Combater a violência infantil

Segundo os organizadores da iniciativa, “cada um de nós deve se comprometer pessoalmente contra a violência infantil”. A esse propósito, em agosto do ano passado, presidentes e secretários executivos de 22 Caritas da América Latina assinaram o “Pacto da Ternura”, comprometendo-se a impedir a violência contra as crianças, sobretudo no âmbito doméstico.

Aderiram à iniciativa a Pastoral da Criança Internacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Departamento Vida, Família e Juventude do CELAM, a Associação Latino-americana de Educação Radiofônica (ALER), Semeadores da Paz e Infância Missionária da Colômbia e as Pontifícias Obras Missionárias.

“Pegadas da Ternura” percorrerá toda a América Latina e Caribe desde o confim do México com os Estados Unidos até a Patagônia.

Promover a dignidade das crianças

Ao longo do trajeto os participantes falarão com as comunidades locais sobre as várias formas de violência perpetradas contra crianças e adolescentes, e irão propor a ternura como instrumento para “promover a vida e a dignidade das crianças”.

A caminhada passará de um país a outro criando atividades de formação, mobilizações sociais, comunicativas, litúrgicas e recreativas que colocarão o bem-estar das crianças no centro das ações pastorais e das políticas públicas.

Em cada país, a manifestação fará uma etapa de quinze dias e os promotores, acompanhados por sacerdotes, religiosas, religiosos e adolescentes vítimas de violência, contarão suas experiências e falarão sobre a importância de ter uma atitude amorosa e terna com os próprios filhos, pois “a violência pode deixar em cada um deles cicatrizes físicas e psicológicas profundas”, que muitas vezes permanecem por toda a vida, fazendo pagar um preço muito alto às vítimas.

Campanha promovida pelo CELAM
05 abril 2018, 11:10