Versão Beta

Cerca

Vatican News
AIS também ajudará na reconstrução de locais de culto AIS também ajudará na reconstrução de locais de culto  (AFP or licensors)

O apoio da Ajuda à Igreja que Sofre aos cristãos iraquianos

A Fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre, propôs a seus benfeitores para esta Quaresma a reconstrução de 520 casas de famílias cristãs na cidade iraquiana de Batnaya, entre outros projetos.

Cidade do Vaticano

"A presença dos cristãos é determinante no Oriente Médio para o diálogo entre todas as comunidades - afirma o diretor da Ajuda à Igreja que Sofre/Itália, Alessandro Monteduro. Também graças ao nosso apoio, foram alcançados resultados impensáveis, em apenas um ano".

As famílias que retornaram até o final de 2017 fora 6.330, o que corresponde a 33% da população cristã da Planície de Nínive.

Há um ano Monteduro guiou uma delegação italiana da Fundação ao norte iraquiano.

Moradias de cristãos

 

"O vilarejo de Batnaya, a poucos quilômetros de Mosul, estava totalmente destruído e ninguém de nós poderia acreditar que as famílias cristãs que ali viviam poderiam algum dia retornar".

Um dos projetos propostos pela AIS aos seus benfeitores para esta Quaresma, é justamente a reconstrução de 520 casas de famílias cristãs em Batnaya.

Também será construído um sistema hidráulico que levará água potável a 115 casas em Qaraqosh, povoado já foi símbolo da presença cristã no país e que hoje, pouco a pouco, está sendo repovoada pelos fiéis que viram-se obrigados a fugir.

Outra ação de caráter estrutural terá lugar em Tellskuk, povoado que testemunhou o retorno de 67% das 1.500 famílias que ali viviam até agosto de 2014. Para este local, a AIS doará a instalação elétrica para 69 casas, permitindo assim às famílias retomarem suas atividades normais.

Locais de culto

 

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre não esqueceu os locais de culto, em grande parte destruídos ou profanados pelo Isis.

Em Bashiqa, será restaurado o Convento  São Reginaldo, das Irmãs dominicanas de Santa Catarina de Sena. As religiosas poderão assim retomar seu trabalho na preparação das crianças para a Primeira Comunhão e o catecismo dominical.

Já em Bartella, será reconstruída a Igreja de Santa Shmuni, para que a comunidade local possa novamente ter seu local de culto.

13 março 2018, 10:55