Versão Beta

Cerca

Vatican News
Foto de São João Paulo II tirada no Arcebispado de Cracóvia Foto de São João Paulo II tirada no Arcebispado de Cracóvia  

"Solução" para o caso Ploërmel: compra da estátua de S. João Paulo II pela Igreja

A Diocese de Vannes viu-se obrigada a comprar a obra doada em 2006 por um artista russo e instalada em um espaço público na cidade francesa de Ploërmel, o que fere a Lei francesa de separação Estado-Igreja.

Cidade do Vaticano

A justiça francesa queria que fosse removida, a Polônia queria "salvá-la da censura". Finalmente foi decidido que a Igreja Católica comprará por 20 mil euros a estátua dedicada a São João Paulo II e instalada em um espaço público na cidade de Ploërmel.

Especialmente a cruz no alto da estrutura, “fere” a lei de 1905 que determina a separação Estado-Igreja.

Com a decisão, a Diocese de Vannes, na Bretanha, passará a ser a proprietária do monumento doado em 2006 pelo artista russo, Zourab Tsereteli.

O valor foi fixado “de comum acordo” após a votação que reuniu os 9 mil habitantes do município na noite de quinta-feira, 1° de março. A decisão foi aprovada por unanimidade. Houve três abstenções.

Depois de pago o valor, a estátua de 7,5 metros será deslocada algumas dezenas de metros até o terreno do colégio privado católico do Sagrado Coração de Jesus, onde ficará visível do espaço público.

"Ela [a estátua] vai dar um salto de pulga", declarou à AFP Patrick Le Diffon, prefeito de Ploërmel. "Não demorará muito tempo" para que isto aconteça.

Vários habitantes ocuparam o Conselho de Estado, a mais alta jurisdição administrativa da França, invocando a lei de 1905 sobre a separação Igreja-Estado que proíbe "elevar ou fixar qualquer sinal ou emblema religioso" em um "local público".

Em outubro passado, o grupo ganhou a causa na Justiça e o Conselho de Estado ordenou a remoção da cruz dentro de seis meses.

* AFP

"Solução" para a polêmica: compra do monumento pela Igreja
02 março 2018, 08:33