Cerca

Vatican News
Representação da Sagrada Família Representação da Sagrada Família 

Comunidade católica chinesa redescobre devoção a São José

Os chineses são muito devotos do Santo não somente porque é o esposo da Virgem Maria e pai putativo de Jesus, mas também porque é o Padroeiro da China (decisão aprovada durante o primeiro concílio dos assuntos eclesiásticos chineses, em 1924) e padroeiro das missões no país asiático.

Cidade do Vaticano

A fervorosa devoção a São José – Padroeiro da China –, que se transmite de geração em geração entre os católicos chineses, é redescoberta a cada ano com ulterior entusiasmo em março, mês dedicado ao Santo. Esse laço especial estreito e forte é evidenciado na China com tantas igrejas, estruturas eclesiásticas, seminários, congregações religiosas nacionais e dioceses, institutos caritativos (orfanatos, abrigos para anciãos) e escolas dedicadas a São José.

Março, mês dedicado a São José

Peregrinos e devotos de todo o país

Os santuários chineses dedicados ao Santo acolhem peregrinos e devotos provenientes de todas as partes do país e do exterior. Segundo informam sites web de várias dioceses locais, no Santuário situado no monte Pinyin, na província de Shandong, uma solene celebração eucarística abriu em 1º de março o mês dedicado a São José com a participação de numerosos peregrinos.

Na catedral da Arquidiocese de Wenzhou, na província de Zhejiang, mais de 300 fiéis participaram da Eucaristia de 28 de fevereiro para a abertura do mês de São José. Durante a celebração foi abençoada a imagem do Santo protetor da China, acompanhada da oferta de flores, de velas e orações.

Caminhar nas pegadas de São José

Os sacerdotes convidaram os fiéis “a caminhar sempre nas pegadas do Santo, sobretudo nos momentos de dificuldade, de inquietude e de desalento interior”. “Devemos viver intensamente o mês de março, rezando pela Igreja, pelos sacerdotes e leigos, pelas famílias, por todos os irmãos na fé e todos os pais”, disse o pároco local, Padre Hu.

Os chineses são muito devotos do Santo não somente porque é o esposo da Virgem Maria e pai putativo de Jesus, mas também porque é o Padroeiro da China (decisão aprovada durante o primeiro concílio dos assuntos eclesiásticos chineses, em 1924) e padroeiro das missões no país asiático.

Santo símbolo de humildade e obediência

São José é símbolo de humildade, simplicidade, autenticidade, diligência e obediência, todas elas virtudes que a cultura e a tradição chinesas consideram sumamente importantes. Seu “silêncio”, vivido na dedicação e no serviço a Maria e ao Menino Jesus, tem um valor particular e é percebido pelos católicos chineses como muito próximo espiritualmente da experiência deles.

São José é também o padroeiro da boa morte, e a tradição e a cultura chinesas consideram muito esses aspectos relacionados à vida e à morte. Neste período os batizados chineses, e entre eles muitos jovens, costumam homenagear o Santo, confiando suas vidas à sua intercessão.

(Agência Fides)

07 março 2018, 20:18