Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Catedral do Rio de Janeiro Catedral do Rio de Janeiro 

Cruz restaurada na quaresma para a alegria da Páscoa

Recentemente a Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro passou por mais um momento histórico, a descida da cruz principal para restauração.

Padre Arnaldo Rodrigues - Cidade do Vaticano

A exemplo de todas as igrejas católicas, também a Catedral do Rio de Janeiro tem como símbolo máximo uma cruz que paira alguns metros acima do altar-mor, sustentada no teto por seis cabos de aço. A cruz tem 6 metros com 750 quilos que fora idealizada pelo projeto do Humberto Cozzo.

Cônego Claudio Santos

O pároco da Catedral, Cônego Claudio dos Santos, desejou neste tempo quaresmal apresentar aos fiéis da arquidiocese e a todas as pessoas que visitam a Igreja, a cruz restaurada. Segundo ele, esta iniciativa partiu primeiramente de um pedido do então Cardeal, Dom Orani João Tempesta, atual Arcebispo.

Segundo o pároco, as motivações eram unir esta iniciativa pratica de manutenção e cuidado com o templo com este período da quaresma, nos preparando para uma boa vivencia da Páscoa.

“ A quaresma suscita em nossos corações o desejo de renovação e de restauração. ”

"Com esse objetivo fizemos a restauração da cruz sobre o altar principal da Catedral de São Sebastiao do Rio de Janeiro. Foi um trabalho de limpeza e restauração do brilho de todas as imagens que contem a cruz: o Cristo crucificado, Nossa Senhora e São João.

Pudemos assim perceber que esse momento fortaleceu ainda mais a vida daqueles que participara deste trabalho, liderados pelo Padre Vanderson de Oliveira, vigário paroquial, e toda a sua equipe. Também as pessoas que ao adentrarem na catedral podem ver a cruz restaurada e a beleza que ela proporciona ao coração de cada fiel cristão, não como um sinal de derrota, mas de vitória."

Cônego Claudio afirma que é exatamente com este objetivo de restauração que se deve viver a quaresma em preparação a Páscoa, "que trará verdadeiramente a alegria em nossos corações".

Dois caminhões foram necessárias para iça-la para a restauração. Ela foi colocada dentro da própria catedral. Segundo o pároco, ficou belíssima e deixou o sinal de alegria do dever cumprido em todos aqueles que participaram para ter esta cruz restaurada na Catedral.

A catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro fica localizada no Centro da cidade do Rio de Janeiro. Foi pensada pelo Cardeal Câmara, no qual confiou este projeto ao seu secretario particular, Monsenhor Ivo Antônio Calliari, e ao arquiteto Edgar Fonseca, professor da Puc do Rio. Em 1976, o Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales, no ano do tricentenário da Arquidiocese, sagrou o altar mor, e no dia 15 de agosto de 1979, quando comemorou o jubileu de prata de seu episcopado, dedicou solenemente o novo templo.

A catedral possui 75 metros de altura externa e 64 metros de altura interna, 106 metros de diâmetro externo e 96 de diâmetro interno. Destaca-se pela composição de seus vitrais, representando as notas da Igreja - una, santa, católica e apostólica. Possui uma capacidade de abrigar 20.000 pessoas em pé ou 5.000 pessoas sentadas. 

Em julho de 1980, Sua Santidade o Papa João Paulo II, em sua primeira visita ao Brasil, presidiu solene cerimônia com os Bispos do CELAM, que comemorava jubileu de prata. E, em 1997, Sua Santidade presidiu solene Missa, concelebrada por mais de 500 bispos do mundo inteiro e por mais de 1.000 padres, ocasião na qual 5.000 pessoas que estavam participando do "II Encontro Mundial do Papa com as Famílias". 

Em 2013, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Papa Francisco esteve duas vezes na Catedral.  Encontrou-se com os jovens  Argentinos presentes no evento, e presidiu a missa com os sacerdotes e religiosos. 


 

14 março 2018, 12:46