Versão Beta

Cerca

Vatican News
Cáritas Europa: “É preciso escutar os jovens” Cáritas Europa: “É preciso escutar os jovens”  (2018 Getty Images)

Cáritas Europa: “É preciso escutar os jovens”

O desafio é lançado em entrevista a VATICAN NEWS pelo secretário-geral da Cáritas Europa a propósito do relatório “Os jovens na Europa precisam de um futuro”.

Domingos Pinto - Lisboa

O desafio é lançado em entrevista à VATICAN NEWS pelo secretário-geral da Cáritas Europa a propósito do relatório “Os jovens na Europa precisam de um futuro” divulgado no passado dia 27, em Lisboa.

Neste relatório, que integra um trabalho coordenado pela Cáritas Europa em 16 países, são apresentadas recomendações que a Cáritas entende serem necessárias assumir pelos responsáveis políticos para que se quebre o ciclo de pobreza que está a condicionar o futuro dos jovens em Portugal e na Europa.

Habitação

“Descobrimos um grande problema de precariedade do emprego em toda a Europa e um grande problema de acesso à habitação”, diz Jorge Nuño Mayer, que destaca o contexto europeu deste relatório sobre os jovens e que reflete também a realidade portuguesa.

Daí as 5 recomendações da versão portuguesa deste relatório que defende uma estratégia nacional para promover a participação cívica dos jovens, e aponta a necessidade de promover níveis salariais dignos, incluindo as medidas para a criação de emprego e alargar a proteção social em caso de desemprego.

Prevenir a precaridade laboral

Por outro lado, é preciso prevenir a precaridade laboral, as irregularidades e a evasão fiscal nos contratos de trabalho e conceder oportunidades iguais no acesso à educação, sublinha a Cáritas, que diz ser necessário facilitar a habitação a preços acessíveis para os jovens de acordo com os seus rendimentos, e proporcionar-lhes a oportunidade de iniciar uma vida independente.

Recomendações explicadas à VATICAN NEWS por Eugénio da Fonseca, Presidente da Cáritas Portuguesa que destaca pela positiva alguma melhoria na vida dos portugueses com a reposição daquilo “que a Troika obrigou a tirar”, mas alerta para” a falta de rendimentos” que continua a ser, “a causa principal da procura de ajuda da Cáritas”.

Jovens: façam-se ouvir

Em foco ainda na sessão de lançamento em simultâneo dos relatórios das Cáritas Europa/Portugal, a presença de D. Manuel Linda, bispo das Forças Armadas e vogal da Comissão Episcopal da Pastoral Social e da Mobilidade Humana, e de Sofia Alves, chefe de representação da Comissão Europeia em Portugal.

“Façam-se ouvir”, disse D. Manuel Linda aos jovens que deixou um alerta: “Temos hoje no mundo um problema fortíssimo de distribuição da riqueza”.

“Esta economia mata” e “mata a todos”, sublinhou o prelado citando o papa Francisco para concluir que “mata fundamentalmente os jovens” por falta de “mecanismos que os defendam”.

De Lisboa, a reportagem com o nosso correspondente Domingos Pinto
06 março 2018, 08:51