Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Nos últimos quatro anos de guerra civil morreram de 100 a 150 mil pessoas no Sudão do Sul Nos últimos quatro anos de guerra civil morreram de 100 a 150 mil pessoas no Sudão do Sul  (AFP or licensors)

O que está acontecendo no Sudão do Sul? Explica o comboniano Pe. Raimundo Rocha dos Santos

O Papa Francisco convocou para esta sexta-feira (23/02), primeira semana da Quaresma, o Dia de Oração e Jejum pela Paz no Sudão do Sul e na República Democrática do Congo.

Cidade do Vaticano

Realiza-se, nesta sexta-feira (23/02), o Dia de Oração e Jejum pela Paz no Sudão do Sul e na República Democrática do Congo, convocado pelo Papa Francisco.

O Santo Padre continua pedindo à Igreja e pessoas de boa vontade para continuarem rezando pela paz no mundo, incluindo esses dois países africanos.

Para entender melhor esse pedido do Papa Francisco, é bom conhecer a realidade, o que está acontecendo no Sudão do Sul e na República Democrática do Congo.

A esse propósito, nós contatamos o missionário comboniano Pe. Raimundo Rocha dos Santos natural de Balsas (MA).

Atualmente, Pe. Raimundo vive em Roma, mas trabalhou vários anos no Sudão do Sul.

Segundo o missionário comboniano, estima-se que morreram nos últimos quatro anos no Sudão do Sul de 100 a 150 mil pessoas.

"Na República Democrática do Congo a situação não é diferente talvez ainda pior, pois a guerra lá é mais longa e já são mais de 6 milhões de mortos, e continua a violência”, disse Pe. Raimundo.

Dia de Oração e Jejum pela Paz
23 fevereiro 2018, 12:15