Cerca

Vatican News
Manifestação na Venezuela Manifestação na Venezuela  (AFP or licensors)

Colômbia: a Igreja ajuda venezuelanos que fogem do país

A diocese colombiana de Cúcuta, na fronteira com a Venezuela, acolhe milhares de pessoas que fogem do seu país em busca de alimentos e remédios.

Mabel Griselda Mutual - Cidade do Vaticano

Para o presidente Juan Manuel Santos, a Colômbia “nunca viveu” uma situação como a que está se verificando nas áreas de fronteira devido à crise humanitária na Venezuela. O chefe de Estado se reuniu em Cúcuta, uma cidade a dez quilômetros da Venezuela, com ministros e representantes das administrações locais para coordenar ações e estratégias diante de um fluxo de migrantes definido em preocupante aumento.

Na Colômbia se encontram cerca de 550 mil venezuelanos

De acordo com os dados mais recentes fornecidos pelas autoridades migratórias colombianas, no país hoje existem cerca de 550 mil venezuelanos, e o fluxo de entrada em 2017 aumentou em 110%. Já em janeiro, os prefeitos das regiões mais próximas da Venezuela pediram ao governo de Bogotá intervenções “urgente” para enfrentar a situação.

Os centros abertos pela Igreja em Cúcuta

A Igreja colombina está na linha de frente no atendimento aos migrantes venezuelanos. De fato, abriu alguns centros para aqueles que atravessam a fronteira em busca de alimentos e remédios. Muitos deles continuam sua viagem em direção de outras cidades da Colômbia, enquanto outros se dirigem para países vizinhos da América Latina. 

09 fevereiro 2018, 13:19