Cerca

Vatican News
Mosteiro é símbolo da convivência entre cristãos e muçulmanos Mosteiro é símbolo da convivência entre cristãos e muçulmanos 

Síria: Mensagem de Natal revela renascer do mosteiro do Pe Dall'Oglio

A comunidade fundada pelo Padre Dall'Oglio no mosteiro sírio restaurado de Deir Mar Musa, tornou-se um símbolo no trabalho em favor da convivência pacífica entre cristão e muçulmanos

Cidade do Vaticano

Desde seu sequestro em fins de julho de 2013 em Raqqa, Síria, não se teve mais notícias confiáveis sobre o paradeiro do Padre Paolo Dall’Oglio.

Mesmo assim os monges e monjas da comunidade monástica de Khalil Allah por ele fundada, no mosteiro sírio restaurado de Deir Mar Musa, divulgaram uma carta de Natal em que contam aos amigos e conhecidos os sentimentos e as obras que marcam este percurso rumo à festa que celebra o nascimento de Jesus.

Na mensagem divulgada pela Agência Fides, os religiosos – muitos deles dispersos por causa da guerra – são dadas também notícias sobre iniciativas implementadas no último ano pelos membros da comunidade.

Mosteiro retoma atividades

É revelado também que a “casa mãe” de Deir Mar Musa registrou no último ano uma retomada das atividades pastorais e de acolhida aos peregrinos, quer cristãos como muçulmanos.

“O vale de nosso mosteiro – lê-se na mensagem – vestiu-se de um fascinante hábito vermelho, produzido pelas flores de papoula espalhados por tudo. Com a chegada da primavera, experimentamos este ano, pela primeira vez após os longos anos de guerra, uma enorme alegria em ver o caminho que vai até o mosteiro cheio de movimento pela presença de tantas famílias provenientes Nebek. As sextas-feiras são dias em que recebemos centenas de visitantes”.

Cristãos e muçulmanos juntos

“Quanta alegria – exclamam - em ver famílias cristãs e muçulmanas subirem de novo juntas para receber a bênção do lugar santo. Quanta consolação em receber a visita de jovens muçulmanos de Nebek, que vem para mostrar o mosteiro a seus amigos e colegas cristãos de outras regiões, que não o conheciam”.

“E quanta comoção, quando algumas mulheres muçulmanas se aproximam das religiosas para pedir orações pelas suas intenções”.

Os monges e monjas de Deir Mar Musa, recordam ainda a visita de tantos grupos (jovens, mulheres, famílias, catequistas, escoteiros) das diversas paróquias e também das escolas das cidades vizinhas.

E expressam alegria pelo entusiasmo do Pároco da Igreja sírio-católica de Nebek, Padre Saed Massouh, e pela sua constante presença no mosteiro, acompanhado por diversos grupos da paróquia, especialmente de jovens.

“Os cômodos do mosteiro foram limpos da poeira devido à guerra, abrindo as próprias portas para acolher os visitantes que vieram passar um período de oração e de meditação, afastados do barulho da cidade e das preocupações da vida, para retornarem recarregados de força para enfrentar os desafios da vida cotidiana”.

(Fides)

 

13 dezembro 2017, 12:36