Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Papa pediu libertação das religiosas no Angelus de 17 de dezembro de 2017 Papa pediu libertação das religiosas no Angelus de 17 de dezembro de 2017  (AFP or licensors)

Sequestro freiras: arcebispo nigeriano agradece apelo do Papa

Presidente da Conferência Episcopal Nigeriana comentou o apelo lançado por Francisco no Angelus do último domingo, em que pediu a libertação de seis religiosas sequestradas no sul do país.

Cidade do Vaticano

“Uno-me de coração ao apelo dos bispos da Nigéria pela libertação das seis religiosas do Coração Eucarístico de Cristo, sequestradas cerca de um mês atrás de seu convento em Iguoriakhi.” No Angelus de domingo (19/12), o Papa Francisco fez um apelo pelas freiras mantidas em cativeiro, assim como “por todas as pessoas que se encontram nesta dolorosa condição”, fazendo votos de que por ocasião do Natal possam voltar a suas casas.

Até o momento, o sequestro das freiras não foi reivindicado. O Vatican News entrevistou a propósito o presidente da Conferência Episcopal Nigeriana e arcebispo de Jos, dom Ignazio Kaigama:

"Antes de tudo agradecemos ao Papa por este apelo em prol das religiosas sequestradas mais de um mês atrás.  Até agora não chegou qualquer notícia a respeito de sua libertação.  No primeiros dias não houve comunicação por parte dos sequestradores, mas depois de alguns dias começaram a pedir dinheiro. Normalmente, aqui na Nigéria, por princípio não queremos pagar nenhuma cifra aos sequestradores. Padres e freiras foram sequestrados várias vezes, mas foram libertados sem o pagamento do resgate. Não podemos pagá-los; porém nós continuamos a rezar por essas freiras, lançando também um apelo ao governo para que faça todo o possível a este propósito. Agora, com as nossas orações e com aquelas do Papa, esperamos que as coisas se resolvam."

O arcebispo de Jos afirma que, não obstante esses episódios, os católicos celebrarão o Natal “com alegria, confiança e força na fé”.

“Isso é importante para nós, porque é um dom que devemos celebrar. Até o momento, as pessoas estão se preparando. Também em Maiduguri, cidade do Norte que sofre com Boko Haram, se celebra o Natal; também em Jos, Kaduna e em outros locais, como Kano, a celebração continua. Na quarta-feira teremos um encontro, aqui em Jos, com os muçulmanos e outros líderes da comunidade para discutir sobre como podemos celebrar este Natal em paz."

Ouça a reportagem
19 dezembro 2017, 12:02