Cerca

Vatican News
A entidade estima que em Lisboa existem cerca de 500 pessoas sem moradia fixa A entidade estima que em Lisboa existem cerca de 500 pessoas sem moradia fixa  (2017 Getty Images)

Portugal: “O foco principal é tirarmos as pessoas da rua”

O desafio é lançado em entrevista à redação portuguesa do Vatican News, pelo diretor geral da Comunidade Vida e Paz no balanço do trabalho realizado em 2017

Francisco Domingos Pinto - Lisboa

Uma organização católica portuguesa com “cerca de 500 pessoas  a colaborar connosco de forma regular e depois com todo o processo já profissionalizado, temos mais 110 trabalhadores na área das comunidade terapêuticas ou da reinserção social”, diz Henrique Joaquim.

“Na rua nós estimamos que estejam cerca de 500 pessoas neste momento, o que aponta para uma redução do número face aos últimos anos as situações de pobreza, refere diretor geral da CVP  numa referência ao número dos sem abrigo, sobretudo na área metropolitana de Lisboa,

“Há todo um conjunto de pessoas que já saíram da rua, mas que não está numa situação de poder viver autonomamente”, e, no conjunto, “provavelmente andaremos a falar de 800 pessoas”, sublinha o diretor geral da Comunidade Vida e Paz.

“O que eu julgo que foi particularmente positivo foi termos ganho a envolvência e um compromisso muito forte da presidência da república na pessoa do Presidente da Republica, que tem sido um embaixador verdadeiro da causa, e isso tem-nos ajudado a fazer influência junto da definição dos  programas políticos”, refere Henrique Joaquim.

Neste contexto, o diretor geral da CVP destaca em conversa com o nosso correspondente Domingos Pinto, o Plano de Ação aprovado pelo governo para 2018 para os Sem Abrigo, e confia que o Estado possa melhorar os apoios, nomeadamente financeiros, para o trabalho da instituição.

Diretor geral da Comunidade Vida e Paz, Henrique Joaquim.
29 dezembro 2017, 15:20