Busca

Vatican News
Bispos da Conferência Episcopal do Quénia contra a corrupção (foto de arquivo) Bispos da Conferência Episcopal do Quénia contra a corrupção (foto de arquivo) 

Quénia. Quaresma 2021 dedicada à boa governação: recomeçar da formação moral

“Reconstruir a Nação através de uma governação inclusiva e confiável”, é o tema escolhido pelos Bispos quenianos para a próxima Campanha da Quaresma, que este ano terá início aos 13 de fevereiro, quatro dias antes da Quarta-feira de Cinzas, 17 de fevereiro.

Cidade do Vaticano

A campanha se concentrará em particular na formação moral. “Sem uma adequada formação moral é difícil obter uma boa governação”, explica D. John Owaa Oballa, presidente da Comissão Justiça e Paz (CJPC), no prefácio ao subsídio da Conferência Episcopal do Quénia (Kccb). Ela (a formação moral) é “o fundamento do caminho rumo à santidade que todos os cristãos e pessoas de boa vontade são chamados a empreender através dos sacramentos, ajudando o próximo e administrando de forma responsável os dons que Deus nos deu”.

Oiça aquia reportagem e partilhe

Segundo os Bispos do Quénia, porém, o País parece ter perdido hoje esta bússola da integridade moral que coloca no centro da conduta e das obras de cada um o serviço altruísta ao próximo, como pede Jesus. O subsídio destaca em particular as crescentes ameaças à família no País, o aumento preocupante da gravidez na adolescência, o incitamento à violência política entre os jovens, a corrupção desenfreada, a insegurança nalgumas regiões e as iniciativas divisionistas que ameaçam a unidade nacional.

Temas sobre os quais a Igreja Católica do Quénia interveio repetidamente no ano passado, juntamente com os outros líderes religiosos preocupados com o reacender das tensões políticas no País, que em 2019 emergiu de uma grave crise institucional depois das contestadas eleições presidenciais de 2017-2018, pelo novo escândalo de corrupção que se desencadeou no verão passado na gestão dos fundos da Covid-19, ao qual se devem adicionar as tensões étnicas e sociais que nunca diminuem.

As cinco semanas da Quaresma serão, portanto, dedicadas cada qual a um tema específico: defesa da santidade na família, formação moral dos jovens, luta contra a corrupção, segurança e busca do bem comum. Os temas serão aprofundados à luz das reflexões propostas pelos Bispos na Carta Pastoral da Quaresma 2020, na qual convidavam os católicos a serem "fiéis, responsáveis ​​e confiáveis" na gestão do bem comum e da Criação.

27 janeiro 2021, 12:06