Busca

Vatican News
Níger - ataques jihadistas Níger - ataques jihadistas  (AFP or licensors)

Níger - 17 crianças morreram em ataques terroristas

“Estou profundamente perturbada pelos terríveis ataques do sábado passado perpetrados por grupos armados não-governamentais contra civis nas aldeias de Tchoma Bangou e Zaroumadarey, no Níger, perto da fronteira com o Mali. Segundo fontes oficiais, pelos menos dez pessoas terão sido mortas, entre as quais 17 crianças" –declarou Henrietta Fore, Directora Geral do UNICEF.

Serena Marini/Dulce Araújo - Cidade do Vaticano

Notícias não confirmadas indicam que todas as crianças que perderam a vida – dez rapazes e sete meninas – tinham menos de dezasseis anos. Algumas – parece – terão sido queimadas até morrerem. Um número não precisado de crianças sobreviventes ficaram gravemente feridas, enquanto que muitas outras foram deslocadas das próprias comunidades. Pelo menos onze crianças foram separadas das próprias famílias.

Estes terríveis eventos vêm na sequência de um outro duro ataque, em Dezembro de 2020, a Toumour, na região de Diffa, no Níger, onde foram mortas 45 pessoas, incluindo dez crianças. O ataque destruiu reservas alimentares importantes, infra-estruturas hídricas e duas aulas, atingindo assim cerca de 21 mil pessoas.

Esta violência gratuita e esta indiferença em relação à vida das crianças e às famílias devem ser firmemente condenadas. Estes actos atrozes constituem graves violações dos direitos das crianças, dos direitos humanos e do direito humanitário internacional. O UNICEF pede que os ataques contra crianças, famílias e comunidades cessem imediatamente.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância exprime o seu pesar às famílias das vítimas e reafirma o seu apoio às crianças e famílias no Níger. O UNICEF está pronta a manter o seu apoio ao Governo do Níger e a dar assistência aos sobreviventes e às populações atingidas e a proteger o direito de todas as crianças – declara a Directora Geral, Henrietta Fore.

05 janeiro 2021, 12:19