Busca

Vatican News
D. Lúcio Andrice Muandula, Bispo de Xai-Xai e Presidente da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM) D. Lúcio Andrice Muandula, Bispo de Xai-Xai e Presidente da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM) 

Moçambique: Bispos preocupados com elevada propagação da Covid-19 no País

Em Moçambique está em vigência o estado de calamidade pública, na sequência do elevado índice de propagação da pandemia da Covid-19, no País. O presidente da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), D. Lúcio Muandula, congratulou-se com as medidas adoptadas pelo Governo pois, disse, o País vive momentos delicados e diariamente morrem pessoas devido à COVID-19.

Hermínio José – Maputo, Moçambique

Em virtude da nova onda de contaminações comunitárias, o Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, anunciou, há dias, novas medidas, emanadas no Decreto Presidencial, com vista a conter o índice de propagação do coronavírus.

Oiça aquia reportagem e partilhe

Entre as medidas anunciadas pelo Chefe de Estado, está a que toca directamente as confissões religiosas. Nas Igrejas, afirmou Filipe Nyusi, para além de serem observadas demais medidas preventivas da Covid-19, está a lotação não superior a 50 pessoas, independentemete do espaço físico onde decorram os cultos.

“O País vive momentos delicados”, D. Lúcio Muandula

Entretanto, o Presidente da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), D. Lúcio Andrice Muandula, afirma que faz sentido esta medida, pois o País vive momentos delicados, onde diariamente morrem pessoas, outras centenas ficam internadas devido à Covid-19.

D. Lúcio Muandula, Bispo da Diocese de Xai-Xai, em Gaza, e Presidente da Conferência Episcopal de Moçambique, reagia à medida anunciada pelo Chefe de Estado de um número máximo de 50 pessoas em cultos religiosos.

De referir que Moçambique tem registado nos últimos dias, uma elevada onda de contaminações por Covid-19, que chegam ao ultrapassar mil casos por dia. Mortes e internamentos são anunciados todos os dias.

28 janeiro 2021, 11:11