Busca

Vatican News
Religiosos de Angola distribuem medicamentos a pobres Religiosos de Angola distribuem medicamentos a pobres 

“Pandemia da indiferença e do medo”, mata a alma - Dom A. Jaca

Na celebração do chamado Natal do doente, limitada pela Covid-19, o Bispo de Benguela alertou para “pandemia da indiferença e do medo” que, segundo ele, mata a alma.

Anastácio Sasembele  - Luanda

Na celebração do natal do doente no domingo (20/12), este ano limitada pela Covid-19, o bispo da diocese de Benguela alertou para os perigos daquilo a que chamou de “pandemia da indiferença e do medo”, que mata a alma e a esperança de quem precisa de cuidados.

D. António Francisco Jaca esteve na Capela do Hospital Geral de Benguela com os doentes, celebrou a santa missa e transmitiu uma mensagem de esperança.

“Rezamos por aqueles que cuidam dos doentes … aqueles que se dedicam a dar esperança aos enfermos, e este tempo do advento é um tempo por excelência de esperança”, disse D. Jaca.

Noutra perspectiva D. Jaca falou da discriminação e do medo diante das pessoas vulneráveis a que o prelado chamou de “pandemia da indiferença” causadora da ausência do amor e da fraternidade,

E o director do Hospital Geral de Benguela, Eduardo kidossobua, presente na celebração disse ser fundamental reforçar neste tempo a humildade no cuidado aos doentes.  

Oiça
22 dezembro 2020, 12:48