Busca

Vatican News
Porta-voz da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), D. João Carlos Hatoa Nunes, Bispo de Chimoio Porta-voz da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), D. João Carlos Hatoa Nunes, Bispo de Chimoio 

Moçambique: Conferência Episcopal preocupada com violência armada no País

A Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), concedeu nesta sexta-feira (13), uma conferência de imprensa onde, entre vários pontos, compulsou sobre o terrorismo em Cabo Delgado, norte do País, e os ataques armados, no centro.

Hermínio José – Maputo, Moçambique

Segundo o porta-voz da Conferência Episcopal (CEM), o bispo de Chimoio D. João Carlos Hatoa Nunes, os bispos católicos de Moçambique classificam a situação humanitária no País de dramática, a olhar pelo crescente número de deslocados e o sofrimento generalizado das populações.

CEM apela à solidariedade

Entretanto, a Conferência Episcopal apela aos moçambicanos a deixarem de procurar o culpado, e juntarem esforços e sinergias em prol da solidariedade para com os milhares de famílias afectadas pelo terrorismo, em Cabo Delgado.

Igreja presta assistência através das Caritas

Ainda de acordo com  D. João Carlos, ao nível da Igreja, continuarão acções de assistência humanitária através das Caritas, Moçambicana e Diocesanas.

De referir que desde a eclosão dos ataques terroristas em Cabo Delgado, em 2017,  dados apontam para cerca de 2.000 mortos, milhares de deslocados internos, para além de uma aspiral de destruição severa, em infra-estruturas sociais e económicas.

Oiça aqui a reportagem e partilhe
14 novembro 2020, 09:30