Busca

Vatican News
Campanha eleitoral no Benin Campanha eleitoral no Benin  (AFP or licensors)

Benin. Eleições presidenciais e protecção da vida no centro da Plenária dos Bispos

As eleições presidenciais, marcadas para o próximo mês de abril, e a protecção da vida, face ao aumento dos suicídios entre os jovens, são os dois grandes temas examinados pela Conferência Episcopal do Benin (CEB), na nota publicada no fim da Plenária, realizada de 18 a 21 de outubro, em Natitingou, região noroeste do País.

Cidade do Vaticano

Relativamente às eleições, em particular, os prelados pedem "uma avaliação objectiva, crítica e construtiva" do mandato presidencial de Patrice Talon: chegado ao fim do seu mandato de cinco anos, o Chefe de Estado cessante poderá ser o único candidato nas eleições de 11 de abril e é por isso que a CEB espera um exame "completo e honesto" do seu trabalho, para que todos possam chegar às consultações "com a determinação de trabalhar para estabelecer uma verdadeira democracia e um desenvolvimento integral no Benin".

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Reiterando, pois, o seu "grande interesse" em todas as decisões relativas à organização da votação, a CEB recomenda “vivamente que todas as instituições envolvidas nesta área desempenhem o seu papel em espírito de consenso", para que "as próximas eleições presidenciais sejam pacíficas, verdadeiramente inclusivas e democráticas”.

Vida humana é sagrada e pertence a Deus

Quanto ao segundo tema, porém, ou seja, o preocupante aumento dos casos de suicídio, sobretudo entre os jovens, os bispos beninenses recordam que "a vida humana é sagrada e pertence a Deus desde a sua concepção até à morte natural". Por isso, os pastores nos vários níveis são chamados a "sensibilizar os fiéis para a importância do respeito pela vida e o cuidado de todos os seres humanos em dificuldade". E dirigindo-se, pois, aos fiéis leigos, os bispos os exortam a “aproveitar as várias iniciativas pastorais para aprofundar a sua vida de fé e melhorar o seu conhecimento de Cristo, nosso Salvador”.

Solidariedade para com vítimas de inundações

Mas a proteção da vida volta ao centro das preocupações da CEB também perante as chuvas torrenciais que, nos últimos meses, têm flagelado o Benin, sobretudo na província de Alibori, no nordeste do País. Basta dizer que, no início de outubro, mais de 7 mil pessoas foram obrigadas a deslocar-se devido às inundações que atingiram as comunidades de Kandi, Karimama e Malanville. Também houve numerosas vítimas. As cheias, lê-se na nota episcopal, provocaram “perdas de vidas humanas, de colheitas e gado, deixando para trás populações indigentes e sem abrigo”. Daí o elogio dos prelados a todos aqueles que ajudaram as populações do território, "devolvendo-lhes a esperança”.

Trabalhar em sinergia pelo respeito das leis naturais

Finalmente, a CEB exprime o seu pesar pela “promoção e progressiva introdução da homossexualidade e da orientação sexual como direitos humanos na legislação dos Países da OEACP (Organização dos Estados da África, Caribe e Pacífico)”. Esta introdução acontece “através da renovação de acordos bilaterais e multilaterais para a obtenção de apoios internacionais”. Perante tudo isto, a Igreja Católica exorta "o governo do Benin, as confissões religiosas e os membros da sociedade civil a trabalhar em sinergia pelo respeito das leis naturais", das quais "Deus nos pedirá contas". A nota episcopal termina com um apelo aos fiéis para que rezem, no fim de cada Missa, uma oração pelo Benin, o Santo Rosário e a Via Sacra.

24 outubro 2020, 11:29