Vatican News
Populações em fuga da violência em Cabo Delgado (norte de Moçambique) Populações em fuga da violência em Cabo Delgado (norte de Moçambique)  (ANSA)

Moçambique. Violação de Direitos Humanos preocupa Igreja em Cabo Delgado

A Província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, conhece nos últimos três anos, uma guerra incessante, devido ao confronto entre os insurgentes e as Forças de Defesa e Segurança. Desta guerra, a Igreja aponta mais de 1500 mortos e milhares de deslocados internos.

Hermínio José – Maputo, Moçambique

A Igreja Católica que por várias vezes veio à público condenar a violência armada em Cabo Delgado, diz-se chocada com a deterioração dos direitos humanos, devido à agudizada crise humanitária e assassinatos macabros a alvos civis.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Com efeito, o Bispo de Pemba, D. Luiz Fernando Lisboa, reitera o incondicional apoio da Igreja Católica aos deslocados, através da provisão de mantimentos e apoio psico-social às populações vítimas. D. Lisboa, de pés juntos afirma que a Igreja continuará a dar o seu apoio multiforme.

Uma Igreja que seja “ouvido e coração aberto”

Entretanto, a Igreja pretende ser um ouvido e um coração aberto, para escutar o drama e trauma do martirizado povo de Cabo Delgado. Na sequência, mais de 50 activistas foram formados pelas Irmãs psicólogas, para prestar assistência psico-social a milhares de famílias vítimas dos ataques armados, naquela parcela do País.

Mulher barbaramente assassinada em Mocímboa da Praia

De referir que, no que tange à violação dos direitos humanos, circula nos últimos dias, nas redes sociais, um video retratando o assassinato bárbaro de uma mulher. No video condenado até pela Aministia Internacional e a Human Rights Watch, vê-se homens armados fardados com uniforme das Forças Armadas de Mocambique regando com mais de 30 balas à senhora.

21 setembro 2020, 09:29