Busca

Vatican News
D. Ignatius Ayau Kaigama, Arcebispo de Abuja, Nigéria D. Ignatius Ayau Kaigama, Arcebispo de Abuja, Nigéria 

Nigéria. Igreja e Governo unidos na luta contra o tráfico de seres humanos

A Igreja Católica e o Governo da Nigéria decidiram unir-se para combater juntos crimes como o estupro e o tráfico de seres humanos, lê-se no site da Recowa-Cerao, a Conferência Episcopal Regional da África Ocidental.

Cidade do Vaticano

Na última segunda-feira, 13 de julho, Julie Okah-Donli, directora geral da Agência Nacional para a Proibição do Tráfico de Seres humanos (Naptip), fez uma visita de cortesia ao arcebispo de Abuja e Presidente da Recowa-Cerao, D. Ignatius Ayau Kaigama, com o objectivo de iniciar uma possível colaboração Estado-Igreja para trabalhar juntos na luta contra o tráfico de seres humanos e o estupro.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Na Nigéria, de facto, os casos de violência sexual aumentaram consideravelmente nos últimos meses, tanto que entre janeiro e maio foram registados 717 casos, entre os quais alguns que causaram a morte das vítimas. A população desceu às ruas em sinal de protesto, sob a hashtag #WeAreTired (estamos cansados), pedindo justiça e intervenções urgentes para combater tais crimes.

Por seu lado, durante o encontro com Okah-Donli, o arcebispo Kaigama reiterou a disponibilidade da Igreja em colaborar com o Governo, sublinhando que "o estupro não é apenas pecado, mas também crime, e que a Igreja Católica está disposta a colaborar para trabalhar juntamente com a Naptip na eliminação desta ameaça”.

O prelado também recordou que "no contexto internacional, a Igreja Católica já está empenhada na luta contra estes crimes" e que, segundo as diretrizes do Papa Francisco ilustradas no Motu proprio "Vos estis lux mundi", a Arquidiocese de Abuja lançou um programa para a protecção dos menores e das pessoas vulneráveis. "Criámos uma Comissão especial composta por sacerdotes, pessoal médico e advogados, e por especialistas em várias áreas, todos prontos a colaborar com a Naptip para combater qualquer violação dos direitos humanos", explicou o arcebispo de Abuja.

Por outro lado, já no mês de junho, o Arcebispo Kaigama havia condenado estes crimes, chamando-os de "atrozes" e pedindo acções legais contra os culpados. Em particular, o prelado havia convidado a população, e sobretudo os cristãos, a "contribuir na reconstrução de um mundo doente que perdeu o sentido do pecado" e a "denunciar qualquer comportamento criminoso". Nos últimos dias, também o Arcebispo de Lagos, D. Adewale Martins, se pronunciou na mesma linha descrevendo o estupro como "um mal intrínseco que viola a dignidade das vítimas".

Fundada pelo Governo Federal da Nigéria em 2003, a Naptip é uma agência especializada na segurança contra o tráfico de pessoas, e responsável pela coordenação de todas as normativas sobre o tráfico de seres humanos. Este órgão colabora com outras forças da ordem e segurança, e com as organizações e instituições competentes no sector, trabalhando também para uma maior sensibilização sobre o assunto.

16 julho 2020, 10:26