Busca

Vatican News
Fiéis durante a Missa na Diocese do Lwena (Moxico), em  Angola Fiéis durante a Missa na Diocese do Lwena (Moxico), em Angola 

Angola. Bispos apelam à não discriminação de pessoas infectadas pelo Coronavirus

Os Bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) apelam ao reforço da observância das medidas de prevenção da Covid-19 e aconselham à não discriminação de pessoas infectadas e afectadas pela pandemia.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

A transmissão comunitária da Covid-19 em Angola é já uma realidade e os Bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tome (CEAST) apelam ao reforço das medidas preventivas por parte dos cidadãos, com vista a reduzir o número de infectados no País.

E face ao aumento diário de casos positivos, facto que está a assustar a população, os Bispos apelam igualmente à sociedade angolana para evitar a discriminação dos pacientes e seus familiares.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

“Temos recebido relatos de pessoas infectadas e seus parentes que estão a passar por discriminação da sociedade, uma atitude nada abonatória, visto que todos nós estamos sujeitos (à doença). “Nesta altura, a palavra de ordem é união e nada de discriminação”, expressa o porta-voz da CEAST e Bispo de Cabinda, D. Belmiro Chissengueti.

E o Arcebispo Metropolitano do Lubango deplora aquilo que considera comportamento irresponsável de determinados adultos que apesar de conscientes do perigo que representa a Covid-19, desobedecem às regras de prevenção colocando em risco pessoas inocentes.

D. Gabriel Mbilingui apela por isso à mudança de procedimento para que a situação da pandemia não se agrave.

O País conta com um total de 576 infectados, 27 mortes, 124 recuperados e 425 activos.

16 julho 2020, 11:52