Busca

Vatican News
Osvaldo Tavares dos Santos Vaz, Ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, de São Tomé e Príncipe Osvaldo Tavares dos Santos Vaz, Ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, de São Tomé e Príncipe 

São Tomé e Príncipe. FMI doa 12 milhões de dólares para mitigação do Covid-19 no País

O Ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, Osvaldo Tavares do Santos Vaz, numa conferência de imprensa, confirmou que o País recebeu por parte do Fundo Monetário Internacional (FMI) um crédito de 12 milhões de dólares para ajudar na mitigação do Covid-19 em São Tomé e Príncipe.

Melba de Ceita – Rádio Jubilar, São Tomé e Príncipe

Segundo o Ministro Osvaldo Tavares, o crédito de 12 milhões de dólares doado pelo FMI ao Governo são-tomense, é destinado ao projeto de mitigação ao Covid-19, um projecto do Governo São-tomense.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Os beneficiários serão os dos sectores formais e informais, através de um guichê de atendimento para as pessoas que foram afectados pela crise. Mas receberá a quantia disponibilizada apenas o sector que  realmente  comprovar os danos causados pelo Coronavírus.

Governo pretende decretar estado de calamidade

Entretanto, o Governo São-tomense pretende decretar nos próximos dias o estado de calamidade, uma das conclusões a que o elenco governamental chegou após o encontro realizado recentemente e presidido pelo Presidente da República Evaristo de Carvalho,  com a finalidade de saber qual a situação da evolução da  pandemia no País.

No  encontro realizado no Palácio presidencial foi discutido sobre o ponto da situação em relação à evolução da pandemia e a retoma da vida social e económica de São Tomé e príncipe.

Tendência crescente da pandemia e retoma da vida social e económica

Quanto à questão da situação da evolução da pandemia uma equipa da saúde epidemiologista cubanainformou que há uma tendência crescente de infecção, o que levou o Presidente da República Evaristo de Carvalho a  pensar na nova medida a ser tomada como por exemplo decretar o Estado de Calamidade tendo em conta que termina no dia 15 do mês corrente o estado de emergência, garantiu o secretário nacional da Comunicação  Social, o porta-voz do encontro Adelino Lucas.

No que toca a retoma da vida social e económica de São Tomé e Príncipe Adelino Lucas assegurou que foi lançado um desafio que é um pacto social para que haja a estabilidade económica no País.

De salientar que em São Tomé e Príncipe registaram-se até ao momento 639 casos acumulados de Covid-19. 

Oiça aqui a reportagem e partilhe
13 junho 2020, 10:53