Busca

Vatican News
D. Belmiro Cuica Chissengueti, Bispo de Cabinda, em Angola D. Belmiro Cuica Chissengueti, Bispo de Cabinda, em Angola 

Cristãos calados perante as injustiças são insípidos, diz D. Belmiro Bispo de Cabinda

O Bispo da Diocese de Cabinda (Angola), D. Belmiro Cuica Chissengueti, mostra-se preocupado com a falta de atitude de alguns cristãos diante dos males sociais, por isso exorta-os a serem “sal da terra e luz do mundo”, e a exercer influência positiva na realidade política e social do País.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

“Os cristãos têm uma missão muito importante, a de influenciar com a sua fé, até na realidade politica que é o espaço privilegiado do exercício do bem comum ou da busca do bem comum, ou ainda da sua salvaguarda”, realça o prelado que lamenta, por outro lado o comportamento de alguns cristãos que se calam diante das injustiças sociais.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

D. Belmiro Chissengueti, o Bispo da diocese mais ao norte de Angola, disse que pelo mundo existem muitas pessoas que dizem ser cristãos, mas na prática não testemunham a fé de Cristo e aconselhou ser fundamental tomar a generosidade criativa e salvadora que Deus colocou nas mãos de cada um.

D. Belmiro fez estes apelos nesta terça-feira (09/06) durante a Missa sem a presença de fiéis por conta do Covid-19.

Segundo dados apresentados nesta quarta-feira (10/06) pelas autoridades sanitárias, registaram-se mais 17 casos positivos, aumentando para 113 o número de infectados em Angola.

Trata-se de casos envolvendo cidadãos provenientes recentemente da Rússia e que se encontravam em quarentena institucional.

Ainda nesta quarta-feira foram registados mais dois recuperados, aumentando para 40 o número de pacientes livres da Covid-19.

As estatísticas indicam, até esta quarta-feira (10/06), 113 casos positivos (51 importados e 62 de transmissão local), dos quais quatro óbitos, 40 recuperados e 69 activos.

11 junho 2020, 10:00