Busca

Vatican News
Celebração ao ar livre numa Paróquia de Cabo Delgado, Norte de Moçambique (foto de arquivo) Celebração ao ar livre numa Paróquia de Cabo Delgado, Norte de Moçambique (foto de arquivo)  (AFP or licensors)

Moçambique: Insurgentes atacam Missão dos Monges Beneditinos em Cabo Delgado

Homens fortemente armados assaltaram e destruíram a casa dos Monges Beneditinos, na aldeia de Auasse, em Mocímboa da Praia, na província de Cabo Delgado, no extremo norte de Moçambique, e o Bispo da Diocese, D. Luiz Lisboa, conferma o sucedido e lamenta mais uma vez estes ataques que deixam rastos de morte e destruição.

Hermínio José – Maputo, Moçambique

O ataque à Missão teve lugar esta terça-feira (12), e os malfeitores destruíram um hospital e roubaram diversos bens, incluindo uma viatura dos Padres Beneditinos.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Segundo informações que nos chegam de Pemba, através do Bispo daquela diocese, D.  Luiz Fernando Lisboa, após os ataques, os Padres e Seminaristas daquela Congregação fugiram para o mato, onde passaram fome, e dias depois emigraram para a vizinha Tanzânia, onde se encontra o seu convento.

Conferência Episcopal condena os ataques

A Conferência Episcopal de Moçambique, refere D. Lisboa, vê com muita tristeza este mais recente ataque, depois do primeiro ataque à missão de Nangololo. Dos ataques às Congregações católicas, acrescenta o Bispo de Pemba, não há vítimas.

“Embora com a presença das Forças, a situação não está controlada”, D. Lisboa

Entretanto, as autoridades governamentais informaram recentemente que foram mortos mais de 50 insurgentes. Porém, o Bispo de Pemba, afirma que a situação não está nada controlada, porque os ataques ainda prosseguem, mesmo com a forte presença das Forças de Defesa e Segurança (FDS).

De referir que os Monges Beneditinos têm presença em Cabo Delgado já há alguns anos  e construíram uma paróquia em Palma, para além de outras infra-estruturas sociais. Os malfeitores destruíram uma unidade sanitária erguida pelos Beneditinos e queimaram  equipamentos diversos, na aldeia de Auasse.

18 maio 2020, 10:25