Busca

Vatican News
2020.04.26 Messa Giovedi Santo nella Cattedrale di Luanda, Angola Missa da Quinta-feira Santa na Catedral de Luanda 

Tríduo Pascal em Angola - Celebrações sem fiéis nas igrejas

Como a data da Páscoa não pode ser transferida, nos países afectados pela Covid 19, como é o caso de Angola, onde estão previstas restrições aos encontros e movimentos de pessoas, os bispos e os sacerdotes estão a celebrar os ritos do Tríduo Pascal sem a participação do povo e em local adequado, como determina a Santa Sé.

Anastácio Sasembele - Luanda

A Igreja Católica já vive o Tríduo Pascal, ciclo central do calendário católico ligado à morte e ressurreição de Jesus Cristo, este ano com profundas mudanças por causa da pandemia da Covid-19.

Em Angola as cerimónias de 2020 decorrem, sem a celebração comunitária da Missa, procissões e outras manifestações de devoção popular que marcam estes dias.

As pessoas e famílias que não podem participar nas celebrações litúrgicas devido ao novo coronavirus acompanham as celebrações fundamentalmente através da Emissora Católica de Angola, Televisão Pública de Angola e a Vatican News com suporte dos meios tecnológicos.

Isto ficou espelhado na celebração da Missa Vespertina da Ceia do Senhor, nesta Quinta – feira Santa (09/04) e na celebração da Sexta-feira da Paixão do Senhor, nas diferentes dioceses e arquidioceses da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé.

Na Catedral da arquidiocese de Luanda a missa Vespertina da Ceia do Senhor decorreu sem a presença dos fiéis e sem o rito do lava – pés e omitiu – se também a Transladação do Santíssimo Sacramento.

Na homilia D. Filomeno do Nascimento Vieira Dias destacou, dentre vários aspectos, a instituição da eucaristia, que segundo o Prelado proclama a morte que se tornou início da nova vida, “a ressurreição”.

Como a data da Páscoa não pode ser transferida, nos países afectados pela Covid 19 como é o caso de Angola, onde estão previstas restrições aos encontros e movimentos de pessoas, os bispos e os sacerdotes estão a celebrar os ritos do Triduo Pascal sem a participação do povo e em local adequado, como determina a Santa Sé.

A diocese de Menongue esta a cumprir esta directiva, a semelhança de outras dioceses, celebrou também a Missa Vespertina da Ceia do Senhor, nesta Quinta – feira santa e a celebração da Sexta-feira da Paixão do Senhor, sem a presença de fiéis.

Na homilia o bispo da diocese D. Leopoldo Ndakalaco destacou o “mandamento do amor” e pediu para que neste momento de sofrimento se aprenda com o gesto humilde de Jesus, “um gesto de exemplo intemporal”.

Na diocese de Cabinda o Vigário Geral, padre Francisco Capita Nhondji ressaltou a importância dos meios de difusão massiva na transmissão do mistério pascal de modo que os cristãos possam rezar em comunhão com toda a igreja.

E o Vice reitor da Universidade Católica de Angola, padre Jerónimo Kahinga disse que apesar dos momentos que estamos a viver, os fiéis devem acreditar que o Senhor está vivo em nós e que a Páscoa não esta a ser “beliscada”, pelo contrário este é o momento de fortalecermos a nossa fé em Deus.  

Oiça
10 abril 2020, 13:04