Busca

Vatican News
Testemunhos e experiências de vida marcaram Dia da Vida Consagrada em Angola Testemunhos e experiências de vida marcaram Dia da Vida Consagrada em Angola 

Testemunhos de fé e experiências de vida marcam Dia da Vida Consagrada em Angola

Em Angola, testemunhos de fé e experiências de vida marcaram o Dia Mundial da Vida Religiosa Consagrada celebrado, neste domingo, 2 dia de fevereiro.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

“A vida consagrada é uma experiência boa e para muitos jovens é um motivo de admiração …, pelas ruas já fui chamada de linda, já fui assediada e recebi promessas para abraçar o matrimónio, mas decidi seguir Cristo através da vida consagrada”: é o testemunho da jovem madre Rita Rodrigues Ulombe, da Congregação das Irmãs ICAS (Instituto de Colaboradores do Apostolado Social), no Dia Mundial da Vida Religiosa Consagrada celebrado, neste domingo, 2 de fevereiro.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

Embora sem dados oficias é notório observar em várias comunidades religiosas de Angola jovens que se comprometem em abraçar a Vida Religiosa Consagrada, abraçando os conselhos evangélicos, repartidos pelos votos de castidade, obediência e pobreza. Foi o que fez a irmã Rita Rodrigues Ulombe, que aconselhou outros jovens a seguirem Cristo sem temor.

Angolanos descobrem papel e identidade dos consagrados

Entretanto muitos angolanos descobriram, directa ou indirectamente, o papel e a identidade dos homens e mulheres que se consagraram inteiramente ao serviço do Reino de Deus, através de uma igreja que tem horizontes lançados para a eternidade, ultrapassando todas as contingências da vida.

O irmão Edivaldo André Damião, Pobre Servo da Divina Providência, e outro jovem que abraçou a vida consagrada, disse à nossa reportagem que o dia do consagrado é o momento especial que tem para testemunhar e dar a conhecer a alegria de se consagrar a Deus.

Muitos ainda desconhecem a vida religiosa

Em Angola a vida consagrada foi sempre activa. Há gente de fora que até percebe melhor este dom, embora haja também uma boa parte de homens e mulheres que ainda desconhecem esta realidade, que para muitos não deixa de ser um tesouro.

Outro testemunho é da irmã Perpétua Suzana, da Congregação das Irmãs Missionárias da Acção Paroquial, a religiosa disse que ser consagrado implica mais exigências, “temos de ser testemunhas da ressurreição de Jesus Cristo no mundo de hoje, olhando para o horizonte escatológico: esperar, com muita esperança, o que está para vir".

A consagrada disse que já foi tentada a abandonar a vida consagrada por ser “muito bonita”. 

E o Padre Edilson de Palma, responsável do núcleo dos consagrados na arquidiocese de Luanda, encorajou os fiéis a não terem medo de consagrar a vida ao serviço da Igreja e dos irmãos.

Deus continuará a chara à consagração permanente e definitiva

Falando durante a missa que marcou o Dia Mundial da Vida Religiosa Consagrada, no seminário maior de Luanda, o sacerdote recordou que não existe vocação sem doação.

O missionário Salesiano reforçou que Deus vai continuar a chamar os seus filhos à consagração permanente e definitiva.

04 fevereiro 2020, 12:45