Busca

Vatican News
24102017_162708_eveques de porto novo.jpg 24102017_162708_eveques de porto novo.jpg 

Bispos do Benin exortam à reconciliação nesta Quaresma

Bispos do Benin vêem na coincidência desta Quaresma com a Conferência das Forças Vivas - que há 30 anos guiou o país em direcção à democracia com a activa participação do então arcebispo de Cotonou, D. Isidore de Sousa – um sinal dos tempos que é preciso saber decifrar. E convidam à reconciliação.

Dulce Araújo/Tiziana Campisi - Cidade do Vaticano 

“Deixai-vos reconciliar com Deus” – este o tema da mensagem da Conferência Episcopal do Benin aos fiéis do país para esta Quaresma. Os bispos convidam os fiéis a afastarem-se do pecado mediante o jejum, a oração e a esmola a fim de celebrar, com coração puro, a paixão, morte e ressurreição de Cristo. “Amemos antes de mais a Palavra de Deus, nutramo-nos dela. Leiamo-la, deixemo-nos iluminar e guiar por ela nas nossas decisões, escolhas, opções de vida social e politica” – escrevem os prelados benineses. Eles insistem na necessidade de um retorno à Palavra de Deus, tal como pede o Papa Francisco na Carta em forma de Motu Próprio: Aperuit illis.

Empenho concreto

Os prelados exortam os fiéis a um empenho concreto e sublinham: “É necessário que o Benin se converta, que nós nos convertamos, para que o Benin viva.” E recordam: “A Quaresma é um tempo privilegiado da solicitude de Deus que nos chama à conversão para uma vida inteiramente orientada para o bem eterno.”

Sinais dos tempos

Na sua mensagem os prelados recordam ainda a feliz coincidência desta Quaresma com o 30º aniversário da Conferência das Forças Vivas da Nação. O organismo criado a 28 de Fevereiro de 1990 - uma quarta-feira de Cinzas – guiou o país em direcção à democracia com a activa participação do então arcebispo de Cotonou, D. Isidore de Sousa, que a presidiu. “É um grande sinal. Deus nos espera no encruzamento da nossa história”  – comentam os bispos  que acrescentam: “aprendamos a decifrar os sinais dos tempos a fim de responder de forma adequada e pertinente à nossa missão.”

Responsabilidade de todos, especialmente dos cristãos

Por fim, olhando para a realidade actual do Benin, os prelados fazem notar que “se a situação (…) não parece honrar as numerosas esperanças depositadas nessa Conferência de 1990. A responsabilidade recai sobre nós. Toca a nós, a nós cristãos de modo particular, ajudar a nossa Nação a caminhar efectivamente em direcção à democracia, à justiça, à paz, à liberdade” – concluem os prelados.

Eventos de comemoração

Para comemorar os 30 anos da Conferencia das Forças Vivas da Nação, na paróquia de São Miguel de Cotonou, os bispos do País celebram uma missa solene, nesta sexta-feira, 28 de Fevereiro, enquanto que amanhã, 29, no Palácio dos Congressos terá lugar o Colóquio sobre o tema “A Conferência das Forças Vivas da Nação, 30 anos depois”.

Tirar lições do passado para melhorar o presente e o futuro

Na semana passada ao falar de todas estas iniciativas, a Conferência Episcopal do Benin exortou todos os cidadãos a darem graças a Deus por este aniversário,  a colherem a ocasião para avaliar o caminho destes 30 anos, a aprender dos sucessos e falimentos e a conceberem o futuro com maior vigilância, determinação e empenho colectivo para o desenvolvimento do país.

28 fevereiro 2020, 16:07