Busca

Vatican News
UGANDA-DRCONGO-CONFLICT-REFUGEE Refugiados da RDC no Uganda  (AFP or licensors)

Alerta do Cardeal Ambongo sobre a situação no Leste da RDC

O Cardeal Fridolin Ambongo, Arcebispo de Kinshasa realizou de 27 a 31 de Dezembro findo, uma visita pastoral à Diocese de Butembo-Beni na Província do Norte-Kivu, na zona leste do país. Uma visita para reconfortar os fiéis, mas que lhe permitiu descobrir algumas situações inusuais.

Dulce Araújo / Jean Pierre Bodjoko SJ  - Cidade do Vaticano 

Dramas, matanças, balcanização, vigilância, ajuda humanitária, posta em questão das Forças Armadas Congolesas e MONUSCO, (Missão da ONU para a estabilização do RDC). São estas algumas das palavras-chave  que podem constituir o balanço da estada do Arcebispo de Kinshasa na Diocese de Butembo-Beni.

No final da visita o Cardeal declarou-se satisfeito de ter levado um pouco de conforto à população martirizada e afectada por assassinatos, matanças, casas incendiadas. Para ele, através da sua presença, a população sentiu a solicitude do Papa Francisco.

Risco de balcanização camuflada de insegurança

O Cardeal Ambongo considera que nesse contexto de uma população afectada por cenas de matanças, degolações, violação de mulheres, etc., a sua visita foi sentida com um balão de oxigénio. Embora indicando a necessidade de ajuda humanitária para a população dessa ampla área do país, o Cardeal Ambongo não escondeu a sua inquietação acerca do facto de a situação que vive a população no Leste do país ser sinal de um plano ou projecto de balcanização.

Para o Arcebispo de Kinshasa, não há dúvida de que o conflito que continua a provar vítimas no Leste da RDC, se inscreve na perspectiva de uma política mesquinha de balcanização. Trata-se, para o inimigo – disse – de semear terror a fim de obrigar as populações a abandonar as suas terras, deixando aos outros ocupantes a possibilidade de se instalar no território. Neste contexto o Cardeal Ambongo apelou ao apoio de todos, nomeadamente das autoridades de Kinshasa a fim de pôr em acto obras e meios materiais necessários para pôr termo às incursões mortíferas que não cessam de enlutar o povo congolês. Convida também o povo à vigilância para conter essa balcanização e a não ceder às provocações.

Ajuda humanitária

Face ao incremento das matanças em série, as populações do Leste do Congo têm manifestado a sua saturação sobretudo em relação à MONUSCO e têm  exigido a retirada dessa Força. O Cardeal Ambongo considera que a reacção do povo se justifica e,  embora propondo que se volte a debater sobre a razão de ser desta Força, o Cardeal convida à moderação a fim de encontrar vias recomendáveis de resolução do conflito. Ao mesmo tempo, o Cardeal lança um apelo à solidariedade de que tanto precisa essa população sofredora. 

09 janeiro 2020, 17:46