Busca

Vatican News
Bispos da Conferência Episcopal da África do Sul Bispos da Conferência Episcopal da África do Sul 

África do Sul. Plano dos Bispos para relançar missão evangelizadora da Igreja no País

O documento “Uma comunidade evangelizadora ao serviço de Deus, da humanidade e de toda a Craiação, elaborado no fim da Assembléia Plenária, responde à necessidade sentida nos últimos anos pelo episcopado sul-africano de actualizar o último plano pastoral de 1989 à luz das profundas mudanças sociopolíticas e culturais que ocorreram na África do Sul depois do fim do apartheid.

Cidade do Vaticano

Mudar a maneira de ser Igreja hoje na África Austral para que ela possa proclamar o Evangelho de maneira mais eficaz e incisiva no seu novo contexto cultural e social – eis o objectivo básico do novo plano pastoral da Conferência Episcopal da África do Sul (Sacbc) "Uma comunidade evangelizadora ao serviço de Deus, da humanidade e de toda a Criação”.

Uma resposta à secularização na África do Sul

Fruto de quase dez anos de reflexão, o documento foi lançado oficialmente neste domingo, 26, em Soweto, no fim da Assembléia plenária da Sacbc, que reúne os bispos das 29 dioceses da África do Sul, do Botsuana e Eswatiti (ex-Suazilândia). O documento responde à necessidade cada vez mais premente sentida nos últimos anos pelo episcopado sul-africano de actualizar o último plano pastoral de 1989 à luz das profundas mudanças sociopolíticas e culturais que ocorreram na África do Sul após o fim do apartheid. Como recordou o presidente da Conferência episcopal, D. Sithembele Sipuka, na introdução aos trabalhos da assembléia em Pretória, também a sociedade sul-africana passou por um processo de secularização que tem marginalizado progressivamente a Igreja e o Evangelho, com reflexos sobre os costumes, a legislação e diferentes fenómenos sociais.

Relançar a missão evangelizadora da Igreja

O desafio é, portanto, duplo: por um lado, trata-se de revitalizar a fé e a espiritualidade dos fiéis, encorajando-os a renovar o seu relacionamento pessoal com Cristo e, por outro, é necessário relançar a missão evangelizadora da Igreja na África do Sul, sobretudo incentivando os leigos a se tornarem testemunhas activas de Cristo e fermento numa sociedade ainda hoje marcada por um forte conflito político e social, por crescentes desigualdades, violência xenofóbica, corrupção, crime e insegurança

De uma pastoral de conservação a uma pastoral missionária

É à volta destes dois aspectos cruciais, intimamente relacionados entre si, que se evolve o novo plano pastoral elaborado pela Conferência episcopal da África do Sul que, explicou D. Sipuka, quer ajudar a Igreja sulafricana a passar de uma pastoral de mera conservação para um pastoral missionária, como exorta o Papa Francisco na "Evangelii Gaudium". Composto por 12 páginas, o texto está articulado em oito áreas temáticas: evangelização; formação e promoção do papel dos leigos; vida e ministério dos sacerdotes e diáconos; matrimónio e família; jovens; justiça paz e não violência; cura e reconciliação; cuidado pela Criação e o meio ambiente.

28 janeiro 2020, 11:45