Busca

Vatican News
STATUA DELLA MADONNA DI FATIMA IN BENIN Nossa Senhora de Fátima num outro país africano, o Benim 

Peregrinação ao Santuário moçambicano de Namaacha

Em Moçambique, mais de 15 mil peregrinos foram ao Santuário da Namaacha. Fiéis da Arquidiocese de Maputo, representando as três províncias eclesiásticas de Maputo, Gaza e Inhambane, concluíram no sábado, 11 de Maio, mais uma peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima da Namaacha.

Hermínio José - Maputo

Com efeito, pouco mais de quinze mil fiéis são esperados este sábado na vila autárquica da Namaacha para celebrar os 102 anos da aparição da Nossa Senhora de Fátima e orar pela restauração da paz efectiva em Moçambique.

 75º aniversário do Santuário  na vila fronteiriça, extremo sul do país

Segundo o Pe. José Pinto, do Secretariado da Coordenação Pastoral, na Arquidiocese de Maputo, afirmou que os primeiros iniciaram a sua marcha na quinta-feira e até ao final da tarde desta sexta-feira, não tinha sido reportado nenhum incidente.

O sacerdote afirmou que para garantir a normalidade ao longo do percurso, foram instalados postos policiais e de assistência aos peregrinos desde a zona da Matola-Rio até Namaacha.

Este ano, as celebrações dos 102 anos das aparições e dos 75 anos do Santuário da Namaacha decorrem sob o lema: "Com Maria celebremos o Jubileu dos 75 anos do Santuário, revitalizando os núcleos na Arquidiocese como lugar da palavra de Deus".

A escolha deste lema, segundo uma nota da Arquidiocese de Maputo deve-se ao facto de com este lema se pretender transmitir aos peregrinos a necessidade de estes agradecerem a Deus, pelas maravilhas realizadas ao longo dos 75 anos; aprofundar o compromisso com a fé, esperança e caridade com os necessitados e não só.

Entretanto, para além das habituais cerimónias de via-sacra, da missa e da procissão de velas neste sábado e domingo, os fiéis vão poder testemunhar o lançamento da primeira pedra para a requalificação do Santuário.

Apela-se à ordem aos fiéis

A equipe de coordenação da peregrinação, apela aos fiéis a não pautar por comportamentos indecentes no Santuário e nos momentos de culto, e alerta que as autoridades policiais e administrativas estarão em prontidão para intervir em casos de desordem e intranquilidade públicas no local das rezas.

Reza a história que o Santuário da Namaacha foi o primeiro de África, dedicado à Nossa Senhora de Fátima. O empreendimento foi erguido em 1942 por ocasião dos 25 anos das aparições de Fátima e inaugurado a 29 de Agosto de 1942.

De referir que anualmente, milhares de peregrinos das arquidioceses de Maputo, Gaza e Inhambane deslocam-se àquele local para celebrar este feito, momento que contado com crentes de países vizinhos.

 

12 maio 2019, 18:13