Vatican News
Seca e fome colocam em risco milhares de famílias em Angola Seca e fome colocam em risco milhares de famílias em Angola 

Seca e fome colocam em risco mais de 70 mil famílias no Sul de Angola

Depois das províncias do Cunene, Huíla e Namibe, o problema cíclico da seca que afecta mais de um milhão de pessoas na região Sul de Angola, coloca mais de 70 mil famílias camponesas em risco alimentar na província do Cuando Cubango.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

Nesta província, com realce para o meio rural, os campos de milho, massango, massambala e mandioca secaram por falta de chuvas, e sem esperança de colheita a população e as autoridades locais lançaram o grito de socorro.

Governo vai apoiar cerca de 70 mil famílias

Em resposta, o secretário de Estado para a Reinserção Social, Lúcio do Amaral, garantiu que o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, vai prestar apoio alimentar a cerca de 70 mil famílias, assoladas pela fome devido à estiagem na região.

Autoridades avaliaram a situação da estiagem

Lúcio do Amaral, que prestou esta informação à imprensa, à saída de um encontro com as autoridades da província no qual avaliou a situação da estiagem na província, disse que devido à gravidade que este fenómeno está a provocar a milhares de habitantes, o Ministério da Acção Social arrecadou bens alimentares para acudir as populações afectadas.  

Aprovado pacote para solucionar problemas da seca

Recentemente um pacote financeiro fixado em duzentos milhões de dólares norte americanos foi aprovado pelo Presidente da República, João Lourenço, para solucionar problemas estruturantes ligados aos efeitos destrutivos da seca na província do Cunene, a mais afectada do país pelo fenómeno.

Oiça aqui a reportagem:
23 abril 2019, 11:05