Vatican News
Bispos da Nigéria com Papa Francisco Bispos da Nigéria com Papa Francisco  (Vatican Media)

Nigéria. Bispos recordam o carácter “apolítico” da Igreja

2019 será um ano eleitoral na Nigéria, com as eleições gerais marcadas para fevereiro. A Conferência Episcopal do País convidou os Sacerdotes e consagrados a permanecerem neutros no exercício do seu ministério.

Cidade do Vaticano

 A Igreja Católica da Nigéria "permanece apolítica e não apoia nem favorece nenhum partido político" – reafirmaram os Bispos do País numa declaração assinada pelo Padre Ralph Madu, Secretário Geral do Secretariado Católico da Nigéria. Nigéria (CSN), intitulada "Eleições gerais de 2019: a Igreja Católica permanece apolítica”.

A preocupação dos Bispos nigerianos é que possa ter lugar um processo eleitoral pacífico, "livre, justo e credível", e que seja eleito um "governo democrático que garanta paz, justiça, equidade, desenvolvimento e liberdade religiosa para o bem de todos", lê-se na declaração.

 

Permanecer neutrais em todas as circunstâncias

"Todos os sacerdotes e religiosos" são chamados a "manter a posição da Igreja" de não tomar partido, mesmo quando a campanha eleitoral estiver em pleno andamento no País. A declaração explica que "nenhum sacerdote católico ou pessoa consagrada deverá tomar parte activa para apoio político, em obediência ao Direito canónico da Igreja Católica. Além disso, as cerimónias litúrgicas nunca devem ser uma ocasião para campanhas políticas", escrevem os prelados.
O Episcopado da Nigéria está ciente de que "o País está passando por tempos difíceis", e pede aos fiéis para que votem pelo bem comum.

Este esclarecimento tornou-se necessário após uma disputa num centro de adoração entre o seu fundador, Padre Ejike Mbaka, e Peter Obi, candidato à Vice Presidência pelo Partido Democrático Popular (PDP), um incidente que os Bispos condenam na declaração.

Dois candidatos vão se enfrentar nas eleições

A eleição terá lugar no próximo dia 16 de fevereiro na Nigéria. Dois candidatos se vão enfrentar: o actual Chefe de Estado, Muhammadu Buhari, de 75 anos, candidato do Congresso dos Progressistas (APC), e o ex-vice-presidente e rico empresário Atiku Abubakar, de 71 anos, candidato pelo Partido Democrático Popular (PDP).

14 dezembro 2018, 15:33