Cerca

Vatican News
José Mário Vaz, Presidente da República da Guiné-Bissau José Mário Vaz, Presidente da República da Guiné-Bissau 

Guiné-Bissau: Presidente defende marcação da data de eleições após o recenseamento

O Presidente da República da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, defendeu a marcação da nova data de eleições legislativas após a conclusão do recenseamento de “todos os guineenses com mais de 18 anos”.

Indira Correia Baldé – Bissau

José Mário Vaz regressou esta quinta-feira, 15, da Nigéria, após uma viagem de 24 horas, onde foi discutir com o seu homólogo nigeriano Muhammad Buari, que é também Presidente em exercício da CEDEAO, sobre o processo eleitoral guineense.

O Presidente Mário Vaz defendeu um recenseamento abrangente a todos os guineenses, onde quer que estejam.

Organizar um bom recenseamento eleitoral

O Chefe do Estado afirma que “nunca houve problemas no recenseamento” e apela à organização de “um bom recenseamento eleitoral”, e só depois é que vai marcar a nova data para a escolha dos futuros governantes.

Partidos políticos unidos em torno do processo eleitoral

O Presidente encoraja o Primeiro-Ministro Aristides Gomes e os Partidos políticos a se unirem em torno do processo eleitoral.

As eleições legislativas deveriam ter lugar a 18 de novembro mas, devido ao atraso no início do recenseamento, ficou por marcar uma nova data. Os encontros com os partidos políticos vão prosseguir para se alcançar consenso.

Governo apresentou 4 datas possíveis para as eleições

O Governo, em concertação com os diferentes intervenientes no processo, nomeadamente a Comissão Nacional de Eleições e o Gabinete Técnicode Apoio ao Precesso Eleitoral, apresentou quatro datas possíveis: 16, 20 e 30 de dezembro próximos, ou 27 de janeiro de 2019.

Agora a grande questão que se coloca na Guiné-Bissau de momento é o futuro do governo liderado por Aristides Gomes.

Oiça aqui a reportagem:
17 novembro 2018, 11:42