Cerca

Vatican News
Kwanza, moeda de Angola Kwanza, moeda de Angola 

Angola. José E. dos Santos nega ter deixado cofres do Estado vazios

O antigo Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, negou, nesta quarta-feira (21/11), em Luanda, que tenha deixado "os cofres do Estado vazios", quando saiu do poder, em Setembro de 2017.

Anastácio Sasembele – Luanda

Numa declaração à imprensa sobre a forma como conduziu a coisa pública durante os seus 38 anos de mandato (1979-2017), wsclareceu que deixou mais de USD 15 mil milhões nas contas do Banco Nacional de Angola (BNA), como reservas internacionais líquidas.

Oiça aqui a reportagem:

Segundo José Eduardo dos Santos, o gestor dessas contas era o antigo governador do Banco Nacional de Angola, sob orientação do Governo angolano. O antigo Presidente reagia à entrevista do seu sucessor, João Lourenço, ao jornal português Expresso, tendo afirmado que, durante o seu mandato, havia comando sobre a política financeira do Estado.

Entrevista de João Lourenço ao Expresso

Na sua recente entrevista, concedida ao Jornal Expresso, João Lourenço afirmou que encontrou “os cofres do Estado já vazios, com a tentativa de os esvaziarem ainda mais”.

Segundo o Estadista, não lhe foi feita “uma verdadeira passagem de pastas”, em que lhe fossem dados a conhecer os grandes dossiers do País e, para ter domínio dos mesmos, teve de “vasculhar”.

Na sua declaração, José Eduardo dos Santos acrescentou que, no seu mandato, todas as receitas e despesas do Estadoeram inscritas no Orçamento Geral do Estado, obrigatoriamente.

Necessário esclarecer toda a verdade ao povo

Chamado a comentar o Docente Universitário e analista político Albino Pakissi disse ser necessário que se esclareça toda a verdade ao povo.

Entretanto, este facto acontece numa altura em que o Presidente da república de Angola João Lourenço efectua uma visita de Estado a Portugal de 22 a 24 de novembro, a convite do homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa.

21 novembro 2018, 12:41