Versão Beta

Cerca

Vatican News
2018-11-02 D. Filomeno Vieira Dias, Arcebispos de Luanda celebrando Missa no Dia dos Defuntos, no Cemitério de Luanda D. Filomeno Vieira Dias, Arcebispo de Luanda, presidindo à Missa, no Dia dos Defuntos, no Cemitério de Luanda  (J_Gomes)

Angola - Cemitérios são lugares santos e devem ser respeitados

Consagrado como a celebração da vida eterna, 2 de Novembro, dia dos fiéis defuntos, feriado nacional em Angola, é um momento de saudade e reflexão sobre quem somos e o que fazemos. O Dia é aproveitado para denunciar actos de vandalismo e venda de alcool em cemitérios dos país.

Anastácio Sasembele - Luanda

Em Angola a data, em que, por norma, se visita as campas dos entes queridos, é fundamentalmente assinalada com celebrações eucarísticas nas diferentes paróquias e cemitérios do país.

Apesar de serem considerados campos santos, na maior parte dos cemitérios de Luanda (Angola) são visíveis com alguma frequência actos de vandalismo e a venda de bebidas alcoólicas, dois comportamentos que envergonham a sociedade, embora a actuação dos agentes da Policia Nacional e dos Serviços de Fiscalização procure desencorajar tais práticas.

Cemitérios devem ser respeitados

O bispo da diocese de Viana (Angola) Dom Joaquim Ferreira Lopes disse que os cemitérios ou lugares santos são espaços onde são enterrados os mortos que são memórias dos vivos e devem ser respeitados, o prelado lamenta a vandalização destes lugares;  

Entretanto alguns cidadãos ouvidos pela nossa reportagem lamentam o vandalismo e a venda de bebidas alcoólicas e alimentos nas proximidades dos cemitérios. Lembram que, em outros tempos, essas práticas eram impensáveis. Consideram, por outro lado, que a situação carece de medidas mais enérgicas, porque nada justifica que alguém entre num campo santo para promover o vandalismo.  

Testemunhos de vandalismo

Alguns já testemunharam situações tristes de vasos partidos, paredes destruídas e campas profanadas, o que é muito comum acontecer aos finais de semana disseram a nossa reportagem.   Apesar de reconhecerem que os actos de vandalismo são agora menos frequentes, “devido ao trabalho desenvolvido pela Polícia Nacional”, os nossos entrevistados acreditam que muito ainda há por fazer para que a mudança seja de facto consumada.

O dia dos finados é celebrado todos os anos a 2 de Novembro pelos fieis católicos em Angola e não só, logo a seguir ao dia de todos os santos (1 de Novembro).

Oiça
02 novembro 2018, 11:34