Versão Beta

Cerca

Vatican News
Angela Merkel e João Lourenço Angela Merkel e João Lourenço  (AFP or licensors)

Jão Lourenço: “criadas condições para uma economia competitiva em Angola"

O Presidente angolano João Lourenço, no âmbito da sua visita à Alemanha, e falando a mais de 300 empresários, sublinhou as reformas do seu governo para combater a impunidade e a corrupção e relançar o desenvolvimento económico do País.

Anastácio Sasembele - Luanda

O Presidente João Lourenço convidou nesta quarta–feira (22/08), em Berlim/Alemanha, aos empresários alemães a investirem mais em Angola, principalmente na indústria do ferro, na agricultura, pecuária e no domínio marítimo.

Estes são sectores cruciais para o desenvolvimento sustentado da economia nacional, segundo João Lourenço, que falava na abertura do sétimo fórum económico Angola/Alemanha, perante mais de 300 empresários angolanos e germânicos, como parte da sua agenda de visita oficial à Alemanha.

Reformas para combater impunidade e corrupção

João Lourenço sublinhou igualmente o facto de o novo governo ter encetado um conjunto de reformas do sistema judicial, com o objectivo de se combater à impunidade e à corrupção, que impediam a dinâmica do desenvolvimento económico do país.

Privilegiar acordos para criação de empregos

Chamado a comentar a visita do chefe de estado angolano à República federal da Alemanha, o Economista Josué Chilundulo disse ser importante que nesta visita se privilegie acordos que visam alargar a capacidade de geração de postos de empregos no País, uma das melhores formas, segundo o economista, de se distribuir a riqueza nacional.

Relações diplomáticas desde 1979

Os dois países estabeleceram relações diplomáticas em 1979, tendo como ponto alto a visita oficial do antigo Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, à Alemanha, em 2009, acompanhado de uma importante delegação ministerial.

Em retribuição da visita do Chefe de Estado angolano,  Angela Merkel, Chanceler da República Federal da Alemanha, visitou Angola em 2011.

Oiça aqui a reportagem e partilhe:

 

22 agosto 2018, 11:55