Versão Beta

Cerca

Vatican News
José Rodriguez Bejarano com l'atleta paralimpica italiana, Beatrice Vio. José Rodrigo Bejarano com a atleta paralímpica italiana, Beatrice Vio (centro) e Filomena Fortes, Presidente do Comité Olímpico de Cabo Verde 

O desporto, ferramenta de inclusão social – José Rodrigo Bejarano

De origem colombiana, José Rodrigo Bejarano, vive em Cabo Verde há vários anos, onde foi co-fundador do Comité Paralímpico de que é Presidente. Uma actividade que vive com entusiasmo, espírito de missão e amor a Cabo Verde. É também Secretário do Comité Paralímpico da África, para o qual olha com simpatia e sentido de responsabilidade.

Dulce Araújo – Cidade do Vaticano

Com 20 anos de vida, o Comité Paralímpico de Cabo Verde é, segundo o seu Presidente, uma instituição de sucesso. Surgida no seio da Associação Nacional de Deficientes, está a conseguir um dos seus principais objectivos: levar as pessoas a compreender e a aceitar que o desporto é uma importante ferramenta de inclusão social. Outra grande satisfação é que hoje  em Cabo Verde “os melhores atletas a nível individual são paralímpicos”.

Mas restam ainda muitos desafios, a começar por consolidar os ganhos obtidos, incluir mais mulheres com deficiência na Associação, trabalhar na formação de professores para desporto adaptado nas escolas, trabalhar na reabilitação física e mental das pessoas com deficiência, na promoção nacional, etc.

E foi com o desejo de trazer e levar outras experiencias para o país, que José Rodrigo Bejarano veio a Roma, a convite da Associação Kriolità. Quatro dias de estada – 7 a 10 de Julho 2018 – recheados de encontros com organismos congéneres italianos e com jovens desportistas de origem cabo-verdiana, pois a diáspora está a ser levada seriamente em consideração pelos Comités Olímpico e Paralímpico em Cabo Verde.

Oiça aqui as palavras de José Rodrigues Bejarano

 

14 julho 2018, 12:27