Versão Beta

Cerca

Vatican News
Ruínas da antiga Catedral de Mbanza Kongo Ruínas da antiga Catedral de Mbanza Kongo 

Mbanza Kongo, Igreja parte herdeira e guardiã histórica...

O presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), Dom Filomeno Vieira Dias, assumiu no domingo (01/07), em Mbanza Kongo, província do Zaire, ser a igreja parte herdeira e guardiã histórica desta localidade inscrita na lista do Património Mundial.

Anastácio Sasembele - Luanda

Na sua homilia, durante a missa de acção de graças alusiva ao 1º aniversário da inscrição de Mbanza Kongo na lista do Património Cultura da Humanidade da UNESCO, lembrou que a antiga capital do Reino do Kongo foi o ponto de encontro do cristianismo com o território que é hoje Angola.

“Essas ruínas, hoje reconhecidas como Património Cultural da Humanidade, são fruto do encontro do cristianismo com as nossas gentes”, vincou o também Arcebispo da Arquidiocese de Luanda que pediu mais investigações em torno desta histórica cidade angolana;

Perante centenas de fiéis católicos e governantes locais, Dom Filomeno Vieira Dias, enfatizou que o reconhecimento de Mbanza Kongo deve ser entendido como um novo percurso, tanto no plano material e económico, como no contexto espiritual.

A missa de acção de graças em alusão ao primeiro aniversário da inscrição do centro histórico de Mbanza Kongo, a assinalar-se no próximo dia 8 de Julho, contou com a presença do Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Rajic e enquadrou – se, igualmente, no âmbito das comemorações dos 50 anos da CEAST;

De Luanda para a Rádio Vaticano, Anastácio Sasembele, Paz e bem

Oiça...

 

 

03 julho 2018, 12:36