Cerca

Vatican News
Guiné-Bissau que, juntamente com Cabo Verde foi libertada por Amílcar Cabral Guiné-Bissau que, juntamente com Cabo Verde foi libertada por Amílcar Cabral 

Rosa Negra: vinte poemas para um mundo melhor

Será apresentado em Roma, no Dia da África, 25/5/18, o livro "Rosa Negra: vinte poemas para um mundo melhor", uma recolha de 20 poemas de Amílcar Cabral, líder da independência da Guiné-Bissau e de Cabo Verde.

Dulce Araújo - Cidade do Vaticano

Sexta-feira, 25 de Maio, é Dia da África. A data recorda a criação, a 25 de Maio de 1963, em Adis-Abeba, Etiópia, da OUA, Organização para a Unidade Africana, pelos Estados então independentes. O objectivo da OUA era levar a África toda à independência do jugo colonial e libertar a África do Sul do segregacionismo racial – o Apartheid.

De entre os grandes nomes desse grande projecto africano, estava Kwame Nkrumah, Hailé Selassié e tanto outros.

Em 2002 a OUA foi transformada em UA, União Africana, que leva hoje para a frente o objectivo do pleno desenvolvimento da África.

O Dia da África tem o objectivo de sublinhar, simbolicamente, a necessidade de reforçar a unidade e a solidariedade entre os Estados e os povos da África. O Dia é comemorado em toda a África e na Diáspora de várias formas.

Em Roma, uma das iniciativas é, a apresentação do livro “Rosa Negra: 20 poemas para um mundo melhor”, uma recolha de poesias do líder da luta para a independência de Cabo Verde e da Guiné-Bissau, Amílcar Cabral, assassinado em Conacri em 1973.

A publicação do livro é uma iniciativa da Rede Cultural Caboverdiana – NCC-CCN, activa desde há anos na capital italiana e de que Cecília de Sena Monteiro caboverdiana-guineense faz parte. É ela quem  explica como surgiu a ideia do livro. 

Oiça aqui as suas palavras na rubrica "África Global"

Oiça as suas palavras na rubrica "África Global"
Oiça tambem, em italiano, o editor da obra, Leonardo de Sanctis
22 maio 2018, 19:02