Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Poluição do ar , causa importante de morte em África Poluição do ar , causa importante de morte em África 

Poluição do ar - importante causa de morte em África

À escala mundial, a poluição do ar mata cada ano mais de 7 milhões de pessoas, mas a grande maioria das vítimas (90%) é nos países subdesenvolvidos.

Dulce Araújo - Cidade do Vaticano

A poluição do ar provoca cerca de um milhão de mortos por ano em África. A estimativa é da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo a qual, essas mortes são devidas ao mesmo tempo à poluição do ar exterior carregado de partículas finas, cuja emissão provem sobretudo da combustão do carvão e da lenha, e à poluição do ar interior, causado pela instalação de tecnologias poluidoras para fornos, fogareiros,  lâmpadas – refere a agencia ECOFIN, citando dados da OMS publicados no passado dia 2 de maio.

No mundo

À escala mundial, a poluição do ar mata cada ano mais de 7 milhões de pessoas, mas a grande maiorias das vítimas (90%) se encontra nos países subdesenvolvidos.

« Se todos os países são afectados, os mais pobres e os mais marginalizados pagam o preço mais elevado » - sublinhou o director geral da OMS, Tedros Adhanon Ghebreyesus.

As regiões do Sudeste asiático e o Pacífico ocidental registam níveis mais elevados de morte causadas pelo ar viciado, com 2,4 e 2,2 milhões, respectivamente, de mortos. Depois vem a África, seguida da Europa e das Américas.

Segundo a base de dados da OMS sobre a qualidade do ar no meio urbano, que cobre 4.300 cidades em 108 países, 98% das cidades com mais de cem mil habitantes nos países com baixo ou médio rendimento, não respeitam as normas da Organização Mundial para a Saúde.

Na África do Norte, os dados anuais de poluição ultrapassam muitas vezes mais de cinco vezes os limites fixados pela OMS. Isto  «representa um risco maior para a saúde das populações » - explica Maria Neira, Directora do Departamento Saúde Pública na OMS.

Factor de doenças

O ar poluído é um factor de risco importante para as doenças não transmissíveis. As partículas finas que penetram profundamente nos pulmões e no sistema cardiovascular, provocam doenças perigosas como bronquites crónicas, pneumonias, tumores pulmonares e acidentes vasculares cerebrais.

08 maio 2018, 16:20