Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Dom  Luiz Fernando Lisboa - Presidente da Comissão Justiça e Paz - Conferência Episcopal de Moçambique Dom Luiz Fernando Lisboa - Presidente da Comissão Justiça e Paz - Conferência Episcopal de Moçambique 

Moçambique: "Comunicar a verdade é contribuir para a paz ..."

No Dia Mundial das Comu nicações Sociais que se assinalou neste domingo, 13, o presidente da Comissão Episcopal de Justiça e Paz na Conferência Episcopal de Moçambique, Dom Luiz Fernando Lisboa, repudia a privação à liberdade de expressão no País e sublinha que as pessoas devem expressar as suas ideias e pensamentos, livremente.

Hermínio José - Maputo

A Igreja Católica, em todo o mundo, assinala, neste domingo, 13 de Maio, o Dia Das Comunicações Sociais. A efeméride celebra-se sob o lema: " 'A verdade vos tornará livres' (Jo 8, 32). Fake news e jornalismo de paz". Com este tema, pretende-se fazer uma reflexão sobre as fake news, ou seja, as notícias falsas. Aliás, muito por ocasião do Dia Mundial das Comunicações Sociais, o Santo Padre propõe um "jornalismo de paz", "hostil às falsidades", que assuma as causas dos que "não têm voz".

Comunicar a verdade, é um antídoto para as Fake news

Moçambique não está alheio à celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais, razão pela qual, o Núncio Apostólico, Dom Edgar Peña Parra, em entrevista ao Vatican News em Maputo, sublinha que quando os comunicadores sociais fazem bem o seu trabalho, comunicando a verdade, contribuem sobremaneira para a paz e o crescimento dos povos.

Fake news: uma ameaça às comunicações sociais

Ainda de acordo com o Núncio Apostólico em Moçambique, nos tempos que correm, com o surgimento das redes sociais, são muito notáveis as fake news, as notícias falsas. Mas, este é um problema que não é novo e precisa ser combatido. Para tal, os profissionais da comunicação social devem primar por um jornalismo responsável, baseada em factos e notícias verdadeiras.

Dom Edgar Peña Parra, afirma que o grande desafio dos comunicadores sociais, é dizer a verdade e fazê-lo, de um bom modo, para que a mesma chegue a todos de uma maneira mais fácil e compreensível.

Liberdade expressão é um perigo em Moçambique

Por que não se pode falar da comunicação social, sem falar da liberdade de expressão, o presidente do Conselho Superior da Comunicação Social, Tomás Vieira Mário, afirma que em Moçambique a liberdade de expressão constitui um grande perigo, pois quando as pessoas procuram gozar deste direito plasmado na Constituição da República, são perseguidas, até ameaçadas de morte. E isso, sublinha Tomás Vieira Mário, não pode ser tolerado.

Dom Luiz Lisboa repudia a privação à liberdade de expressão no país

Por seu turno, o presidente da Comissão Episcopal de Justiça e Paz, na Conferência Episcopal de Moçambique, Dom Luiz Fernando Lisboa, repudia a privação à liberdade de expressão no país e sublinha que as pessoas devem expressar as suas ideias e pensamentos, livremente.

Eram reacções em torno, do Dia Mundial das Comunicações Sociais, que se assinala, neste domingo, 13 de Maio. De referir que a efeméride é celebrada sob o lema: " 'A verdade vos tornara livres' (Jo 8, 32). Fake news e jornalismo de paz".

Dia Mundial da Comunicação em Moçambique

 

13 maio 2018, 17:45