Versão Beta

Cerca

Vatican News
Funeral ceremonies of Afonso Dhlakama Funeral ceremonies of Afonso Dhlakama  (ANSA)

Moçambique: Funeral de Dhlakama

Foram a enterrar os restos mortais de Afonso Dhlakama nesta quinta-feira, 10 de Maio, em Chibabava. O Líder da RENAMO, maior partido de oposição no país, faleceu, de doença, no passado dia 3.

Hermínio José - Maputo

Foram a enterrar nesta quinta-feira, 10 de maio, os restos mortais de Afonso Dhlakama, líder da Renamo, o maior partido da oposição em Moçambique. Afonso Macacho Marceta Dhllakama, de seu nome completo, perdeu a vida, no dia 3 de maio corrente, vítima de doença, na Serra da Gorongosa, província de Sofala, no centro de Moçambique.

Governo determina funeral oficial

O Governo moçambicano, determinou um funeral oficial de Afonso Dhlakama, cujo velório teve lugar nesta quarta-feira, no largo dos Caminhos de Ferro de Mocambique-Centro. A cerimónia de homenagem ao líder da Renamo, contou com a presença de membros do Governo moçambicano, representado ao mais alto nível pelo presidente da República, Filipe Nyusi, membros do Corpo Diplomático acreditado em Moçambique, representantes de partidos políticos, familiares, entre outras individualidades.

Durante o velório de Afonso Dhlakama, no seu discurso, o Presidente da Republica, reiterou a grande perda que representa Afonso Dhlakama, pois se trata de uma pessoa, com quem nos últimos anos, mantinha diálogo, visando a restauração da paz efectiva em Moçambique.

Presidente da República pede respeito pelos ideais de Afonso Dhlakama

Filipe Nyusi reafirmou a necessidade de a Renamo, continuar a levar a cabo o desiderato do seu líder, de trazer a paz efectiva e a reconciliação dos moçambicanos, primando pelo diálogo. O estadista moçambicano, prometeu que vai colaborar com a liderança da Renamo, no diálogo com vista ao restabelecimento da paz efectiva no país, de que os moçambicanos anseiam.

Ainda durante o ultimo adeus a Afonso Dhlakama, líder da Renamo, foi notório que os discursos tiveram quase a mesma tónica, a paz, reconciliação e a consolidação da democracia em Moçambique.

Liga Feminina da Renamo promete seguir os ideais do seu líder

Entretanto, a Liga Feminina da Renamo, diz ressentir-se pela morte do seu líder, mas promete seguir os seus ideiais. A chefe do departamento de comunicação social da Renamo, Lúcia Afate, afirma que é difícil acreditar que Afonso Dhlakama perdeu a vida.

Domingos Gundana, responsável pela mobilização na Renamo, afirma que o presidente Dhlakama, era um líder carismático, cuja voz de comando era respeitada, tanto na ala político, como na ala militar.

"A morte de Afonso Dhlakama, não deve significar a morte do diálogo", Núncio Apostólico

No entanto, a morte de Afonso Dhlakama, não deve significar a morte do diálogo. O Núncio Apostólico em Moçambique, Dom Edgar Pena Parra, reitera a necessidade de continuar com os ideais de Afonso Dhlakama, mormente o da busca da paz efectiva no país.

De referir que a bênção final no velório em homenagem ao presidente da Renamo, coube à igreja católica. Os restos mortais de Afonso Dhlakama, pousam no regulado de Mangunde, no distrito de Chibabava, província de Sofala, centro de Moçambique.

Enterro de Afonso Dhlakama
10 maio 2018, 15:31