Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Mesquita em Durban, na África do Sul Mesquita em Durban, na África do Sul  (AFP or licensors)

África do Sul: Igreja Católica condena assalto a mesquita em Durban

Num comunicado assinado por D. Stephen Brislin, Arcebispo da Cidade do Cabo e Presidente da Conferência dos Bispos Católicos da África Austral, a Igreja católica condena veemente o ataque à mesquita Imam Hussein de Durban, que deixou um morto e dois feridos.

P. Bernardo Suate - Vatican News

"Soubemos com grande consternação e tristeza o ataque à mesquita Imam Hussein em Verulam, Durban, e o trágico assassinato de um imame e o ferimento de duas outras pessoas", diz um comunicado assinado por Dom Stephen Brislin, Arcebispo da Cidade do Cabo e Presidente da Conferência dos Bispos Católicos da África Austral (SACBC), condenando veementemente o ataque à mesquita xiita Imam Hussein em Verulam, uma cidade perto de Durban.

A dinâmica do ataque

Segundo a Agência Fides, na última quinta-feira, 10 de maio, pouco depois da oração do meio-dia, três homens armados com pistolas e facas entraram na mesquita e, depois de esfaquear três pessoas, atearam fogo ao local. O imame morreu, enquanto as outras duas pessoas estão feridas. "Em nome da Igreja Católica na África Austral, oferecemos as nossas mais profundas condolências à família e aos amigos do imame assassinado, e desejamos aos feridos uma rápida e completa cura", diz o comunicado da SACBC. "Os nossos corações estão com a comunidade da mesquita Imam Hussein, tão brutalmente afetada. Vós estais nos nossos pensamentos e orações”.

Tutelar a tolerância religiosa

"Condenamos firmemente este ataque sangrento e inútil e pedimos à polícia que trabalhe escrupulosamente para garantir que os responsáveis sejam levados à justiça - conclui Dom Brislin. A tolerância religiosa tem sido uma característica da sociedade sul-africana e deve-se impedir de ter sucesso àqueles que desejam trazer devastação e colocar as comunidades de fiéis umas contra as outras. Continuaremos a rezar pela paz no nosso País e em todo o mundo, uma paz baseada no respeito pela dignidade e pelos direitos de cada ser humano”.

O motivo é incerto

Neste momento, a polícia tende a excluir que se tenha tratado de um acto de terrorismo; algumas testemunhas afirmam que os atacantes seriam de nacionalidade egípcia (Vatican News /Agência Fides).

Igreja condena ataque a mesquita. Oiça aqui:

 

12 maio 2018, 16:03