Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Representação do Bom Pastor Representação do Bom Pastor 

Teólogo Zagore: missão da Igreja na África nasce da misericórdia

“Uma Igreja que não é misericordiosa não pode ser missionária. Porque a Igreja é missionária e misericordiosa por natureza. Não podemos dissociar a missão da misericórdia”, afirma Pe. Zagore, teólogo da Sociedade das Missões Africanas.

Cidade do Vaticano

“A Missão da Igreja nasce da misericórdia, da compaixão que se tem para com a realidade espiritual e social dos homens. Misericórdia, em seu significado etimológico, significa deixar-se tocar pela miséria dos outros. A história do Êxodo representa um quadro suficientemente perfeito.” É o que explica, numa reflexão, Pe. Donaldo Zagore, teólogo da Sociedade das Missões Africanas, motivando a presença e a ação da Igreja na ampla e complexa realidade do continente africano.

Não podemos dissociar a missão da misericórdia

“Duas ações fundamentais caracterizam a ação de Deus: a primeira é a atenção que Ele dá ao sofrimento humano. Deixa-se compadecer com a miséria de seu povo, permanece profundamente tocado com o sofrimento que é emotivamente compatível com a experiência dolorosa que o homem experimenta.”

Deus sai de si mesmo e vai ao encontro do homem

“Todavia, Deus não se limita simplesmente a simpatizar emotivamente, mas age: sai de si mesmo e vai ao encontro do homem, para oferecer-lhe a liberdade de sua salvação”, ressalta Pe. Zagore.

“Em sua atividade salvífica, Cristo fará o mesmo”, continua o teólogo missionário. “Permanece cheio de compaixão pelos pecadores, pelos pobres, pelos angustiados e por todos aqueles que se encontram prisioneiros física, espiritual e culturalmente. Para mostrar seu coração comumente comovido com o sofrimento e a miséria humanas, chora a morte de seu amigo Lázaro.”

“Cristo não se detém simplesmente à compaixão, mas age. Cura os doentes, alimenta as multidões, ressuscita os mortos, perdoa os pecados e anuncia anos de bênçãos e libertação para os prisioneiros.”

Rosto da Igreja na África

Essa perspectiva traça o rosto da Igreja na África que, em todas as suas instâncias, se faz sempre próxima de quem sofre, para levar a Boa Nova do amor de Deus.

“Dessa perspectiva brota a essência fundamental da atividade missionária da Igreja que consiste na abertura à alteridade, no ser tocados pelas condições de misérias, sofrimentos espirituais, físicos e morais dos homens. A Igreja na África vai ás periferias, atravessa as fronteiras, supera os obstáculos climáticos e culturais, para oferecer a liberdade, a paz e a alegria que somente o Evangelho de Cristo proclamado e vivido com zelo pode oferecer plenamente.”

Igreja é missionária e misericordiosa por natureza

Analisando ainda o aspecto missionário da Igreja, Pe. Zagore declara: “Uma Igreja que não é misericordiosa não pode ser missionária. Porque a Igreja é missionária e misericordiosa por natureza. Não podemos dissociar a missão da misericórdia”.

“Missão e misericórdia são constitutivas do ser da Igreja. A missão fundamental da Igreja é ser um instrumento de misericórdia para a humanidade”, conclui o sacerdote.

(Agência Fides)

10 abril 2018, 18:43