Versão Beta

Cerca

VaticanNews

Toma posse novo Patriarca melquita em Jerusalém

O novo Patriarca, Yasser el Ayyash, foi eleito no Sínodo da Igreja Greco-católica realizado em Rabouè, Líbano, em fevereiro passado

Beatrice Guarrera  – Jerusalém

O novo vigário patriarcal melquita para Jerusalém, Yasser el Ayyash,  passou oficialmente pela Porta de Jafa no final da tarde de ontem, dirigindo-se então para a catedral melquita para a cerimônia de posse escoltado por um grupo de escoteiros – como manda a tradição - que tocando seus tambores e outros instrumentos, anunciavam na Cidade Velha de Jerusalém o importante acontecimento.

Dom Yasser el Ayyash, 62 anos, de origem jordaniana,  foi eleito em fevereiro passado pelo Sínodo da Igreja Greco-católica reunido na sede patriarcal em Rabouè, no Líbano, sucedendo a Dom Joseph-Jules Zerey, que apresentou sua demissão por limite de idade. Ele será responsável por um território que vai de Nablus a Beit Jala, passando por Jafa e Jerusalém.

Na catedral onde celebrou sua primeira Missa, Dom Ayyash foi acolhido por fiéis de diversas procedências, mas também por representantes de outras Confissões cristãs, como o núncio apostólico em Israel e Chipre e delegado apostólico para Jerusalém e a Palestina, Dom Leopoldo Girelli, que assim expressou sua plena comunhão:

“Como representante do Papa eu estou em contato e em comunhão com a Igreja Melquita. A minha presença aqui representa a ligação entre esta comunidade de Jerusalém e o Santo Padre, que é o líder de toda a Igreja Católica, incluindo também as Igrejas de rito diferente, como a Melquita”.

Dom Yasser el Ayyash, ao final da cerimônia de posse, assim expressou sua alegria:

“Estou contente por ter sido eleito vigário patriarcal em Jerusalém, trabalhar com todas as Igrejas, mas também trabalhar com a nossa Igreja Melquita, com o nosso povo, com os nossos fiéis, rezando, pregando o amor cristão, a paz, o bem de todas as almas. Me sinto tranquilo porque estou entre os meus irmãos e os meus companheiros, porque estive no Seminário Menor em Beit Sahour por mais de sete anos e agora venho aqui trabalhar como bispo. É uma graça particular para mim. Eu rezo por eles e peço a eles que rezem por mim”.

 

23 março 2018, 13:18