Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Mão de uma criança Mão de uma criança 

Comunidade Jesus Menino pede ajuda

Para a Comunidade Jesus Menino acolhimento é muito mais que dar comida, um lugar ao sol e roupas limpas... É resgatar a dignidade de pessoa humana.

Petrópolis

A Comunidade Jesus Menino, fundada por Tônio (Antônio Carlos Tavares de Mello), precisa da ajuda das pessoas de boa vontade. Tônio nos enviou um áudio falando do seu pedido. Ouça com atenção:

Entrevista Tônio

Histórico

A Comunidade Jesus Menino teve sua ideia fundamentada ainda quando o Tônio (Antônio Carlos Tavares de Mello, fundador) coordenava um movimento de jovens na Diocese de Petrópolis/RJ, no ano de 1988. A fim de dar continuidade ao seu trabalho na Igreja, neste mesmo ano foi trabalhar numa Instituição de crianças Especiais, na área de ensino religioso.

 Com o passar do tempo presenciou a dor e abandono dos Especiais que ali viviam, porém foi testemunha também da enorme capacidade de ternura e amor incondicional que eles, como ninguém, sabem dar.

 Num dia de chuva de inverno rigoroso em Petrópolis, deparou-se com uma situação que lhe marcou profundamente: um quarto frio e alagado com vários Especiais. Era o abandono total...

 Neste momento, sentiu uma certeza interior, como se o próprio Deus lhe dissesse: “Fica com eles!”

 Desde então começou a trabalhar no sentido de fundar um Lar onde crianças especiais abandonadas fossem acolhidas como verdadeiros filhos e ganhassem uma família.

 No dia 16 de março de l990 foi fundada a Comunidade Jesus Menino numa pequena casa alugada de 03 cômodos. Os primeiros acolhidos foram: Alexandre e Marcelinho.

 Viver em pequenos lares com crianças especiais abandonadas, dando-lhes uma verdadeira Família.

Casa Santa Clara (acolhidas, acolhidos acamados e consagradas).

Casa de São Francisco (acolhidos paraplégicos e autistas e vocacionados masculinos).

Casa Andréa Picotto (acolhimento a vocacionadas em experiência e visitantes, e atualmente residência da acolhida Camila).

Casa São Judas Tadeu (acolhimento a vocacionados em experiência).

Casa Madre Teresa de Calcutá (centro terapêutico).

Sala D. José Fernandes Veloso (atendimento fisioterápico).

Casa Martha Robin (administração).

Escolinha São João Paulo II (Escola Familiar)

Funcionários – amigos dedicados que trabalham dia após dia para o bem da Obra.

Benfeitores, Amigos e Voluntários – pessoas que generosamente oferecem muito de seu tempo e trabalho para que o Projeto Jesus Menino aconteça.

Coordenação Terapêutica – formada por 2 psicólogos que buscam a Saúde Mental de toda a Obra: acolhidos, membros, voluntários e funcionários.

Conselho de Administração – gerência e executa toda a parte financeira junto com o administrador e toda a Comunidade.

Diretor Espiritual – sacerdote nomeado pelo bispo Diocesano que atua como formador dos membros e responsável pela vida espiritual da Obra.

Alma da Comunidade

A Comunidade possuí uma alma, uma identidade que só mesmo quem vive ou tem contato com ela é capaz de experienciar. Curioso porque lidamos com pessoas que não raro são excluídas da sociedade, abandonadas por suas famílias e, no entanto, é justamente neste ambiente que aprendemos verdadeiramente o que é amar. Os acolhidos não gostam da gente por nossa posição na sociedade, status, cargo que ocupamos... Eles não fazem cálculos... O amor e apreço se apresentam de forma incondicional, tal como devem ser. Em vários momentos somos surpreendidos com lições de ternura, perdão e desprendimento. Isto, ensina-nos o verdadeiro sentido de acolher.

 Para a Comunidade Jesus Menino acolhimento é muito mais que dar comida, um lugar ao sol e roupas limpas... É resgatar a dignidade de pessoa humana, fazendo-se família com quem não tem ninguém. Isto é tão forte e verdadeiro que muitas pessoas em momentos de dor e dificuldades, procuram a Comunidade para dela usufruírem também de acolhimento, nem que seja por um instante. Daí a frase que resumiu a comemoração do décimo aniversário da Obra. “Comunidade Jesus Menino - 27 anos Gerando Vidas.”.

 De fato, o ato de resgatar a dignidade de quem era excluído e abandonado, possibilita o gerar vida. E como não poderia deixar de ser verdadeira vida não fica somente dentro de casa. Ela alcança outras pessoas: membros

 Funcionários, benfeitores, amigos, voluntários e tantas pessoas que buscam a Comunidade. O acolhimento nos contagia e enche de vida porque em sua essência está o amor. Isto nos enriquece e nos faz pessoas melhores.

 Em 2001, conseguimos a doação de uma Casa toda plana; esta doação foi feita por uma família Italiana; Também podemos viajar a Itália e Alemanha, iniciando assim a Comunidade Jesus Menino Itália; Grupo. de apoio e voluntariado externo.

 Hoje residimos nesta casa doada pelos amigos Italianos, casa sitio de 23 mil metros quadrados. Um local privilegiado, onde já temos diversos projetos para expandir mais o carisma, e no futuro acolher mais necessitados.

 Hoje a Comunidade reside em casa própria, e temos a ajuda ajuda de vários voluntários, temos 42 (quarenta e dois) filhos sobre nossos cuidados, 3 membros leigos consagrados e 5 casais aliançados.

 Hoje buscamos doações e realizamos retiros para discernimento vocacional. Juntos, acolhidos, vocacionados, voluntários e funcionários formamos uma verdadeira família. 

 Estamos prontos a acolher aqueles que desejarem fazer conosco uma experiência devida consagrada.

 Pedimos também orações por vocações, pois a Missão é sublime.

 

23 março 2018, 13:00